Apesar do zero, Corinthians e Cruz Azul fazem jogo quente

O Corinthians viveu 90 minutos de altos e baixos na Cidade do México, mas saiu com um ponto valioso no confronto ante o Cruz Azul. Alvinegros e cementeros alternaram o protagonismo durante a partida e, mesmo criando boas oportunidades de gol, não conseguiram tirar o 0 a 0 do placar do estádio Azul. Por enquanto, os mexicanos seguem na liderança do Grupo 6, com sete pontos, dois a mais que os corintianos, na segunda colocação.

A distância do Pacaembu não conteve o Corinthians, que iniciou a partida mais ativo no setor de ataque. O primeiro lance de perigo veio aos cinco minutos, em chute da entrada da área de Alex que passou próximo da trave mexicana. Como de praxe, os alvinegros pouco criavam chances de gol, permitindo que os mexicanos pressionassem a partir dos 20 minutos. Maranhão fez boa jogada pela direita e arriscou o chute, mas Júlio César fez boa defesa.

Os corintianos tentariam arriscar aos 30 minutos. Danilo e Liedson puxaram a jogada, mas o atacante finalizou mal, por cima do gol. Do outro lado, os cementeros eram mais perigosos e ameaçaram novamente Júlio César aos 34 minutos, quando Christian Giménez chutou de longe para defesa complicada do goleiro. A melhor chance do Corinthians aconteceu aos 43, em cruzamento de Fábio Santos que Julio Domínguez mandou contra a própria pátria. Quase em cima da linha, o goleiro Jesús Corona conseguiu evitar o pior.

Após o intervalo, o confronto esteve um pouco mais equilibrado, com os paulistas voltando a aparecer no setor ofensivo. Aos quatro minutos, porém, levaram outro susto, depois que Emanuel Villa recebeu cruzamento na área e cabeceou por cima do gol. Pouco depois, Liedson falhou ao tentar arremate na pequena área e tentou concertar trocando para trás. Em velocidade, Paulinho não conseguiu concluir com precisão, mandando a bola sobre a meta.

O lance pareceu acordar o Corinthians, que se aproximou do gol mexicano. Aos 12 minutos, Leandro Castán ajeitou e, da meia-lua, Paulinho finalizou rente à trave. Instantes depois, foi Jorge Henrique quem tentou, mas a defesa do Cruz Azul conseguiu desviar o tiro para escanteio.

Entretanto, mais uma vez os alvinegros permitiram que os cementeros se acomodassem na partida. Os mexicanos tiveram sua grande chance aos 29 minutos, em sequência de escanteio, quando Gerardo Flores recebeu sozinho dentro da área e chutou a centímetros da trave direita de Júlio César. Já aos 36, Manuel Mariaca cabeceou e Júlio César subiu para afastar o perigo.

Diante da pressão dos anfitriões, o Corinthians tentou aproveitar-se de contra-ataques nos minutos finais, deixando o jogo corrido durante os minutos finais. Aos 42, Jorge Henrique avançou em velocidade e Emerson chutou forte, mas a bola desviou na defesa. Dois minutos depois, Chicão salvou os paulistas da derrota, tirando em cima da linha a cabeçada de Omar Bravo. No contragolpe, Paulinho chutou forte da entrada da área e Corona espalmou para escanteio. O dia era de placar zerado.