Um gol solitário de Houssem Aouar, quando o confronto entre os Olympiques parecia destinado à prorrogação, garantiu ao Lyon a vitória por 1 a 0 sobre o Marseille, nas quartas de final da Copa da França, e manteve ao clube a chance de conquistar seu primeiro título desde 2011/12.

Naquela temporada, o Lyon, heptacampeão francês, derrotou o US Quevilly na decisão da Copa da França, a sua última no torneio. Desde então, é a segunda vez que alcança a semifinal. Ano passado, perdeu nessa fase para o Rennes, mais uma vez entre os quatro primeiros ao derrotar o Belfortaine, na última terça-feira.

Mais cedo nesta quarta, o Paris Saint-Germain garantiu vaga na semifinal ao golear o Dijon, por 6 a 1. O último classificado será definido entre Épinal e Saint-Étienne, nesta quinta-feira.

Vamos passar rapidamente pelo pouco que aconteceu em um primeiro tempo muito disputado, brigado e nem tanto jogado. Valère Germain foi bloqueado na hora certa por Joachim Andersen, e Strootman, de fora da área, dominou na coxa e emendou o chute direto nas mãos de Anthony Lopes, que fez a única defesa da etapa inicial.

Dimitri Payet bateu sem muita direção de fora da área, e Valentin Rongier, dentro da área, pegou de primeira, mas mandou por cima. O Lyon reagiu apenas por volta da meia hora, quando Houssem Aouar cruzou rasteiro, Yohann Pelé desviou e a defesa do Marseille tirou o doce da boca de Maxwel Cornet, que se preparava para estufar as redes no rebote. Na sequência do lance, Martin Terrier ficou a um fio de cabelo de desviar um bom cruzamento.

O Lyon melhorou depois do intervalo e teve uma boa chance, aos 10 minutos, quando Maxence Caqueret bateu de primeira da entrada da área, mas acertou Álvaro González em vez do gol.

Aos 20, Terrier foi à linha de fundo e cruzou de canhota. Ekambi, de frente para o gol, chutou forte, para ótima defesa de Hiroki Sakai. Como o japonês não é o goleiro do Olympique Marseille, o Lyon pediu pênalti.

A bola demorou para sair de campo e, quando o fez, o árbitro Benoit Millot dirigiu-se à cabine do assistente de vídeo e reviu o lance várias vezes antes de tomar a decisão de apontar ao cal. No entanto, Moussa Dembélé telegrafou a sua cobrança no canto esquerdo de Pelé, que fez boa defesa.

A prorrogação parecia inevitável até que Ekambi recebeu pela esquerda e inverteu o jogo com um passe rasteiro. Dembélé fez o corta-luz e Traoré dominou antes de soltar com Aouar, dentro da área. O jovem do Lyon dominou e soltou uma bomba de perna direita para fazer o único gol da partida.

.

 

PSG goleia

No primeiro jogo do dia, ainda sem Neymar, o Paris Saint-Germain até demorou um pouco para engrenar, mas despachou o Dijon sem cerimônia. Abriu o placar, no primeiro minuto, quando Wesley Lautoa tentou cortar o cruzamento de Michel Bakker e mandou contra o próprio patrimônio. Mounir Chouiar empatou com um chute colocado de fora da área, aos 13. Antes do intervalo, Kylian Mbappé voltou a colocar o PSG à frente com uma arrancada a partir da intermediária.

E aí, a porteira abriu. Thiago Silva ampliou de cabeça, após cobrança de escanteio, e Sarabia fez 4 a 1 logo em seguida, no rebote de um chute de Mbappé. Senou Coulibaly desviou o cruzamento do garoto francês e anotou mais um gol contra a favor do PSG, que fechou a goleada com um contra-ataque finalizado por Sarabia com o gol vazio.

.

.