Aos 34 anos, a idade de Aleksandar Kolarov poderia sugerir que sua carreira não ofereceria mais grandes saltos. O defensor se colocou entre os principais jogadores da Roma nas últimas temporadas e desfrutava de um papel central nos giallorossi, depois de anos vestindo a camisa do Manchester City. No entanto, idade não foi problema para que o sérvio ganhasse novas perspectivas aos próximos meses. O veterano fechou sua transferência para a Internazionale e deve se tornar uma referência no elenco de Antonio Conte.

Kolarov deixou sua marca nas três temporadas em que defendeu a Roma. De um coadjuvante no City, muitas vezes relegado ao banco de reservas, o sérvio se transformou em um dos melhores jogadores dos romanistas e brilhou em campanhas importantes do clube – sobretudo na caminhada até a semifinal da Champions 2017/18. Todavia, as perspectivas de conquistas na capital eram limitadas, ainda mais em um momento de renovação dos giallorossi. Assim, a Inter abre portas a um reconhecimento ainda maior ao veterano.

O negócio custou apenas €1,5 milhão à Internazionale, em contrato assinado por uma temporada. Kolarov deve assumir a ala esquerda dos nerazzurri, embora também seja uma opção na zaga, num esquema com três homens. Foi nessa posição, por exemplo, que o sérvio terminou a última temporada com a Roma. De qualquer maneira, é na lateral que o veterano tende a ser mais útil e a evitar o deslocamento de Ashley Young, como foi a solução encontrada por Conte ao longo da última temporada.

O próprio estilo de jogo de Kolarov potencializa a Inter. Apesar da idade, permanece como um jogador de muita potência física e que apoia bastante – o que o torna excelente ao sistema com alas mais soltos. Além do mais, poucos nomes no futebol italiano apresentam tanta qualidade para bater na bola, especialmente nas cobranças de falta. É uma arma a mais para os nerazzurri. Em 132 partidas pela Roma, Kolarov contribuiu com 19 gols e 20 assistências, números expressivos a um atleta de sua posição.

As alas, aliás, viram um setor forte da Internazionale em 2020/21. Os interistas já tinham contratado Achraf Hakimi para o lado direito e agora contam com jogadores muito ofensivos. Kolarov e Hakimi possuem perspectivas totalmente diferentes à carreira, até pela diferença de idade, mas podem ganhar papéis centrais na próxima temporada. Além disso, Conte permanece com mais alternativas para variar seu time, também com a presença de Ashley Young e Danilo D’Ambrosio, titulares nos últimos meses que podem ser encaixados em outras posições.

Por fim, Kolarov reforça os laços da Inter com os jogadores sérvios. Dejan Stankovic figura entre os grandes ídolos da história nerazzurra. A contratação do lateral, por sua vez, lembra a chegada de Sinisa Mihajlovic em 2004. O defensor tinha 35 anos quando desembarcou em Milão, em negócio facilitado por sua amizade com Roberto Mancini, e trazia uma carreira consolidada principalmente na Lazio. Como um exímio batedor de faltas, Mihajlovic deixou sua marca em duas temporadas e foi decisivo na conquista da Copa da Itália de 2004/05 – um título simbólico, que encerrou um jejum dos interistas de 16 anos sem troféus nacionais. Se conseguir repetir esse impacto, Kolarov já teria seu nome gravado com a Inter.