No início da temporada, muito se falou sobre o estilo de Pep Guardiola causar alguma controvérsia em Munique, com relatos de jogadores insatisfeitos por mexidas em um time que tinha ganhado tudo que disputou. A gritaria baixou, o time seguiu vencendo e neste sábado o time deu uma mostra da sua força. Em Gelsenkirchen, o time fez 4 a 0 no Schalke 04, um dos times do bloco de cima da Bundesliga, e assumiu a ponta da tabela, com direito a uma imposição de estilo típica do Barcelona de Guardiola.

O número de passes da equipe de Munique foi muito superior ao adversário. Foram 733 passes dos bávaros, com 631 sendo completos. O Schalke 04 só conseguiu fazer 43% do número de passes , 321, sendo 241 completos. Se no Barcelona de Guardiiola Xavi era o jogador que ditava o ritmo e liderava em número de passes, no Bayern esse jogador é Bastian Schweinsteiger. Foram 97 passes do meio-campista alemão, com 90% de acerto. Foram nove lançamentos longos, com oito deles certos. Foi quem controlou o jogo. Ao seu lado, Toni Kroos, com 91 passes, 92% de acerto. Eis aí a chave para o novo estilo do Bayern lembrar tanto o Barcelona.

LEIA MAIS:
Bremen triunfa no clássico do norte, Leverkusen goleia e Dortmund tropeça

A diferença é que o time o craque do time não joga pelo meio, mas pela ponta. Franck Ribéry foi novamente o nome do jogo. Marcou um gol em três chutes que fez, causando perigo quase sempre pelo lado esquerdo. Nem mesmo o centroavante, Mario Mandzukic, ficou sempre fixo na área. Ele foi quem mais cruzou bolas na área, três vezes, o que mostra que ele teve que se movimentar para receber a bola. Pelo lado direito, Arjen Robben também fez uma ótima partida e criou quatro situações de gol para o time bávaro.

Guardiola aprova: o Bayern está cada vez mais ao seu estilo (AP Photo/Martin Meissner)
Guardiola aprova: o Bayern está cada vez mais ao seu estilo (AP Photo/Martin Meissner)

Os gols saíram por etapas. No primeiro tempo, Schweinsteiger marcou 1 a 0 aos 21 minutos e Mario Madzukic ampliou aos 22. Já no segundo tempo, dominando o jogo como queria, o time fez 3 a 0 com Ribéry e 4 a 0 com Claudio Pizarro, que entrou no segundo tempo. Sem problemas, sem passar sustos e dominando completamente o jogo. Além do enorme número de passes, teve 69% de posse de bola, algo típico da filosofia de Guardiola.

Quem está achando isso muito bom é Rafinha. O lateral brasileiro tem sido titular muitas vezes porque Philipp Lahm, capitão do time, tem atuado no meio-campo. Neste sábado, mais uma vez. Ele foi o primeiro volante da equipe, dando qualidade à saída de bola e deixando com Schweinsteiger e Kroos o controle das ações do jogo.

Uma goleada como essa, no campo do adversário, com esse estilo de jogo é para alertar os adversários. O Bayern Munique da temporada passada, que levou todos os títulos possíveis, mudou. Mas não deixou de ser forte. Deve brigar novamente por tudo que disputa, com um novo estilo, bem conhecido por toda Europa.