O Ajax anunciou a contratação de Antony no último sábado, 22. O clube neerlandês leva o atacante do São Paulo por € 15,75 milhões, que podem alcançar até € 21,75 milhões, de acordo com variáveis esportivas. O contrato é de cinco anos, até junho de 2025. No novo clube, Antony terá o imenso desafio de substituir Hakim Ziyech, que acertou sua ida para o Chelsea no meio do ano. Tanto o jogador quanto o clube precisarão ter paciência e isso o Ajax mostrou ter com David Neres, outro ex-São Paulo que se transferiu ao clube em 2017.

David Neres deixou o São Paulo em uma situação ligeiramente diferente de Antony. Contratado por € 12 milhões em 2017, chegou ao clube no final da janela de transferências de janeiro daquele ano. Tinha terminado 2016 muito bem no time principal, como titular, com oito jogos disputados, sendo sete deles como titular, e três gols marcados. A expectativa era que 2017 fosse o seu ano para brilhar pelo São Paulo. Vendido, acabou tendo esse brilho nos Países Baixos.

No começo, David Neres chegou a disputar jogos pelo Ajax Jong, o time B do clube de Amsterdã. Foram quatro jogos no time de baixo, com destaque e dois gols marcados, além de uma assistência. Jogou ainda oito partidas na Eredivisie, com três gols e três assistências. Jogou também quatro jogos pela Liga Europa.

Essa alternância entre o time de baixo e o time de cima não parece que será necessária para Antony, até porque seria um imenso desperdício. Neres realmente havia jogado muito pouco como profissional. Não é o caso de Antony. O jogador do São Paulo completa 20 anos nesta segunda-feira e já tem muitos jogos como profissional. Jogou toda a temporada 2019 como titular do time. Isso depois de já ter subido aos profissionais em 2018, mas voltou no início de 2019 para a disputa da Copa São Paulo sub-20, da qual acabou campeão como destaque.

A chegada de Antony está vinculada à saída de Hakim Ziyech, mesmo que o Ajax não admita isso. A saída do jogador, de 26 anos, deixava o time com a falta de alguém que pudesse atuar pela mesma faixa de campo, usualmente pela direita, como um ponta invertido. É o mesmo papel que Antony faz, mas com a diferença que o brasileiro, claro, tem pouca experiência.

Ziyech, holandês de nascimento e marroquino de ascendência – razão pela qual defende Marrocos no futebol de seleções – começou no futebol profissional em 2012, subindo da base do Heerenveen. Jogou pelo Twente por dois anos antes de chegar ao Ajax. Mudará de liga e dará um passo rumo à liga mais badalada do mundo para defender o Chelsea a partir do dia 1º de julho, em transferência que custará € 40 milhões (podendo chegar a € 44 milhões pelos bônus).

Nesta temporada, com a lesão de David Neres, quem tem atuado aberto pela direita nos últimos jogos tem sido Dusan Tadic, sérvio e capitão do time. Ziyech acaba atuando como meio-campista, um pouco mais recuado. As características de Antony se parecem mais com David Neres do que com Ziyech. Assim como o compatriota, ele não é acostumado a jogar pelo meio, ou mesmo recuado como meio-campista. É um atacante que, assim como Neres, pode ser adaptado para atuar pelos dois lados do campo. Embora preferencialmente fique na direita, pode jogar pela esquerda. E isso é igual para ambos. Como teve uma lesão séria no joelho, David Neres não joga desde o dia 1º de novembro. Ainda não tem data definida para o seu retorno.

O Ajax precisará ter paciência com Antony, porque ele ainda tem problemas, algo até normal pela sua pouca idade. É um jogador rápido e habilidoso, como o Brasil se acostumou a produzir, mas não é um grande finalizador e por vezes ainda precisa tomar decisões melhores com a bola. Aliás, sua movimentação sem a bola também precisa melhorar para encontrar espaços e se desmarcar. Algo que aconteceria com o tempo no São Paulo, mas terá que acontecer no novo clube.

Antony também terá que ter paciência. É muito provável que vejamos sua primeira temporada mais vindo do banco do que como titular do time, até pela adaptação. É incomum que um jogador já chegue jogando, a não ser que seja um fora de classe ou que tenha uma adaptação muito veloz. Na maior parte das vezes, ele entrará e sairá do time. Caberá a ele aproveitar as chances que tiver para ir ganhando espaço no time.

“Todo mundo o chama de prodígio, mas os brasileiros são frequentemente colocados em um pedestal. Mas um garoto como ele é como David Neres, alguém que precisa de tempo quando chegar aqui”, afirmou Marc Overmars, diretor de futebol, falando da contratação ao Algemeen Dagblad. “Nós não tivemos muita movimentação neste mercado de inverno, mas no verão nós estaremos mais ativos”, continuou.

“Nós teremos que ter paciência por alguns meses antes que Antony possa começar aqui, mas com ele, nós teremos um jogador criativo que pode jogar em várias posições no ataque. Já está definido que alguns dos nossos jogadores nos deixarão ao final da temporada. Nós precisamos nos planejar para isso, então é ótimo que nós tenhamos conseguido finalizar essa transferência”, disse Overmars ao site do Ajax, anunciando a contratação.

Antony é um jogador de muito potencial e o Ajax percebeu que a fórmula de levar brasileiros para os Países Baixos pode ser uma forma barata de se reforçar, como foi com David Neres. Não vinha sendo comum até que Neres chegou a Amsterdã, mas a fórmula bem sucedida com o jogador que hoje tem 22 anos tem tudo para se repetir com Antony.

Ir para o Ajax é uma opção interessante para ganhar espaço, como foi com David Neres, e pode servir para que o jogador se prove nesse nível. Só é preciso que todas as partes envolvidas tenham paciência. Afinal, Antony acabou de completar 20 anos.

Ele será o 10º jogador brasileiro a defender o Ajax. Antes dele, vieram Márcio Santos (1995/97), Wamberto (1998/2004), Walker (2002/03), Maxwell (2001/06), Filipe Luís (2004/05), Leonardo (2007/09), Kerlon (2009/10) e Zé Eduardo (2009/10), que não é aquele do Santos, mas sim um formado pelo Cruzeiro e que atualmente joga na Suíça.