Rogério Ceni conquistou algo raríssimo no Fortaleza: a adoração massiva da torcida. Com pouco mais de um ano de trabalho, o treinador se colocou na história tricolor. Conquistou a Série B, o Campeonato Cearense e alcançou a final inédita da Copa do Nordeste. No entanto, também vê seu profissionalismo e suas ideias valorizadas pela multidão que o apoia no Castelão. Neste domingo, o encontro com o São Paulo foi a ocasião perfeita para exaltar o ídolo. Contra o clube no qual o goleiro se transformou em lenda, o Leão do Pici realizou uma enorme homenagem.

Enquanto os jogadores entravam em campo, um mosaico escrevia “Gratidão, Ceni”. Depois, formou-se um gramado e surgiu um bandeirão gigantesco do treinador. Os são-paulinos também levaram uma bandeira com o rosto do eterno goleiro. À beira do campo, o veterano aparecia com os olhos marejados. Quando a bola rolou, porém, o São Paulo não facilitou. O Fortaleza fez ótimo primeiro tempo, mas parou nas defesas de Tiago Volpi. Já na etapa complementar, Hernanes saiu do banco para melhorar o time e anotar o gol da vitória por 1 a 0.