A Inter que era líder do Campeonato Italiano há duas rodadas parece que perdeu o jeito. O futebol não parece muito diferente, mas os resultados mudaram drasticamente com duas derrotas seguidas. Neste sábado, a Inter perdeu do Sassuolo por 1 a 0, o que a deixa a cinco pontos do Napoli. Mas o rival da próxima quarta, pela Copa da Itália, o Milan, também não teve o que comemorar. Perdeu em casa da Atalanta por 2 a 0 e é apenas o nono colocado.

LEIA TAMBÉM: Em uma festa de Immobile, Lulic e Felipe Anderson, a Lazio voltou a vencer e amassou o Crotone

A atuação da Inter foi de criar chances, mas desperdiça-las. O futebol do time ainda está longe de ser realmente convincente, embora o time tenha melhorado muito em relação a temporadas passadas. É mais consistente, especialmente defensivamente, mas sofre demais no ataque para converter chances. Neste sábado, Icardi perdeu um pênalti que poderia ter mudado o rumo da partida, ainda no início do segundo tempo.

“Estou mais convencido que nunca que a Inter sabe o que está fazendo, porque eu vi os desempenhos certos nos dois jogos”, afirmou o treinador, após a derrota para o Sassuolo. “Houve momentos que nós não fomos tão consistentes ou faltou um pouco de inteligência, como sofrer um gol evitável no contra-ataque. Nós deveríamos ter feito melhor naquela situação e nós não aproveitamos as nossas oportunidades de marcar e por isso a derrota aconteceu”, explicou.

A questão para a Inter é que o time teve atuações parecidas com essa desde o início da temporada, mas antes conseguia os resultados, apertados, no sufoco, mas conseguia. O clássico com o próprio Milan, pela Série A, foi uma atuação que o time não foi incrivelmente superior ao rival, mas em uma noite decisiva de Icardi, levou os três pontos. Nos dois últimos jogos, sofreu. Tem capacidade para reverter e o próprio técnico Luciano Spalletti parece acreditar nisso.

Mauro Icardi, da Inter (Photo by Emilio Andreoli/Getty Images)
Milan em um buraco cada vez maior

A Inter escorregou nas últimas semanas, mas o problema do Milan parece ainda maior. A derrota deste sábado, em casa, oitava do time na Serie A. Com isso, já tem mais derrotas que vitórias – oito a sete. São 24 pontos, 11º na tabela e um futebol que é para se preocupar, e muito. E apesar de rumores falarem sobre Gennaro Gattuso, os problemas dos rossoneri passam muito longe de Rhino.

“Muitas coisas não funcionaram, mas no começo nós tivemos a abordagem certa. Uma vez que ficamos atrás no placar, então pareceu uma briga para subir uma montanha”, afirmou Gattuso à Mediaset, após o jogo. Ele se reuniu depois do jogo com diretores do Milan por um longo tempo, demorando a dar entrevista.

Durante a semana, sugiram rumores que ele teria oferecido a sua carta de demissão à diretoria do Milan, que não aceitou. Mas o próprio Gattuso negou a história. “É uma situação complicada, os torcedores estão protestando e nós não podemos pensar em continuar a temporada desse jeito. Mas eu não vejo as pessoas se segurando ou não dando o seu melhor. Eu vejo pessoas dando o seu melhor, mas evidentemente nós somos frágeis”, analisou.

“Hoje eu sou o técnico do Milan, mas eu sou o último dos problemas. Não se trata apenas de preparo físico, mas também um componente psicológico. Quando o que estamos fazendo não é suficiente, nós temos que nos tornar um time e para fazer isso, precisamos cometer menos erros”, continuou Gattuso.

“Se eu achasse que sou o problema, então eu me demitiria imediatamente. Se eu achasse que os jogadores não me apoiam, eu me demitiria. Mas não é isso. Nos falta determinação, fome, coragem. Eu também acho que precisamos parar de fazer comparações com o passado. Havia jogadores diferentes e érea um clube diferente. Nós temos que focar no presente, um presente cheio de dificuldades no qual temos que encontrar uma saída juntos”, disse Rhino.

O Milan ficou atrás no marcador oito vezes nesta temporada na Serie A e perdeu todas elas. “Quando eu digo que nós não somos um time, eu disse para falar e eu posso ver isso. Quando nós estamos em momentos de dificuldade, não conseguimos reagir. É um fato simples. Não é culpa dos jogadores, individualmente”.

Na quarta, o duelo pelas quartas de final da Copa da Itália terá esse componente fundamental para os dois times: a vitória no dérbi impulsiona para melhorar também na Serie A. E nenhum dos dois times pode se dar ao luxo de perder. Até porque na quarta há o dérbi pela Copa da Itália, mas no sábado, dia 30, os times voltam a campo pela Serie A. A Inter enfrenta a Lazio, que vem em ótima fase, enquanto o Milan visita a Fiorentina.

Gennaro Gattuso, do Milan (Photo by Marco Luzzani/Getty Images)