Zinedine Zidane tem uma enorme importância na careira do técnico Carlo Ancelotti. O treinador contou, em entrevista ao jornal Corriere dello Sport, que ter trabalhado com o craque francês na época que eles estavam na Juventus mudou a forma como ele vê futebol. O treinador assumiu o comando da Juve em 1999, quando Zidane era campeão do mundo e tinha vencido a Bola de Ouro no ano anterior. Ele ficou até 2001 no clube, ano que o astro francês também deixou Turim para brilhar no Real Madrid.

LEIA TAMBÉM: Após declarações infelizes de ministro, Napoli reafirma que se retirará de campo em caso de racismo

Ancelotti era um adepto do 4-4-2, um esquema bastante tradicional e rígido. Portanto, não havia espaço para um jogador com liberdade, atrás do atacante. “Zidane na Juventus mudou a minha ideia de futebol. Eu impedi o Parma de contratar [Roberto] Baggio, que já tinha um acordo com o clube. Baggio era um dos maiores talentos da história do futebol italiano, mas eu já tinha Enrico Chiesa e Hernán Crespo”, contou o treinador.

“Basicamente, eu tinha um estilo de futebol que colocava os jogadores em caixas e isso não incluía um trequartista, o papel que Roberto pediu. Se Baggio tivesse chegado depois do ponto de virada de Zidane na minha carreira, eu teria trabalhado com ele muito feliz”, refletiu o treinador. “Zidane transformou tudo, porque eu coloquei o time em uma caixa ao redor do campeão, tornando um terno feito sob medida para Zizou”.

Jogador de Arrigo Sacchi no histórico Milan do início dos anos 1990, Ancelotti tem um carinho especial pelo clube rossonero, do qual se tornaria técnico e seria muito bem sucedido, conquistando duas Champions League pela equipe. Quando perguntado sobre os pontos altos da sua carreira, ele evidentemente fala do Milan, mas também cita outro lugar. “Os oito anos no Milan ficam à parte de tudo mais, mas se você quer a verdade sobre o resto, eu diria Madri. O Real Madrid é o Real Madrid e todos os técnicos deveriam ter a chance de trabalhar em uma cidade como essa”, contou Ancelotti.

A importância de Zidane não é só como jogador. O treinador teve o francês como assistente técnico na temporada em que foi campeão europeu pelo clube de Madri, em 2013/14. Zidane se tornou técnico e, depois da saída do substituto de Ancelotti, Rafa Benítez, em janeiro de 2016, o francês assumiu como técnico do Real Madrid e ganhou simplesmente três Champions League, além do Campeonato Espanhol no segundo ano. Ele deixou o cargo após ganhar a sua terceira Champions League consecutiva, em maio de 2018. Ainda está sem trabalhar como técnico depois disso.

O Napoli de Ancelotti está em segundo lugar na Serie A, com 44 pontos e nove atrás da Juventus, primeira colocada. Neste domingo, o Napoli recebe a Lazio no estádio San Paolo em jogo da 20ª rodada da liga italiana.