Amoroso foi decisivo na conquista do São Paulo no Mundial de 2005. O ex-atacante do Tricolor foi autor de dois gols na vitória por 3 a 2 contra o Al-Ittihad na semifinal. Após ter se classificado com sufoco para a final, o Tricolor enfrentaria o Liverpool, que era considerado favorito. Para superar os Reds, Amoroso contou que a preocupação era com Steven Gerrard e falou a estratégia contra os ingleses.

“Fizemos uma preparação para enfrentar o Liverpool e sabíamos os pontos fortes deles, evitando faltas perto da área para que o Gerrard não pudesse cobrar. No final, fomos felizes e trouxemos este título para o São Paulo”, disse Amoroso em entrevista à Trivela, durante a Legends Cup, na qual o atacante jogou pelo Borussia Dortmund.

Se pudesse aconselhar o Flamengo caso o clube avance para a final e enfrente o Liverpool, Amoroso citou alguns pontos para os cariocas explorarem: impor o ritmo e aproveitar o momento em que estiverem superior ao time inglês e assim fazer um gol. “Teria que jogar como vem jogando e impor o seu ritmo porque o Flamengo também tem muita qualidade. E aproveitar o momento de distração do Liverpool, que vai chegar um certo momento do jogo em que o Flamengo estará melhor na partida e assim tentar fazer o gol.”

Quais as lembranças mais especiais em relação ao Mundial de 2005?

Amoroso: A conquista veio pelo excelente grupo e pela facilidade de convivência com todos na equipe e com um treinador que era espetacular, que era o Paulo Autuori. As lembranças são as melhores. Quando você conquista um título deste porte e de tamanha importância para a história do São Paulo, fica feliz em ter participado e ganhado a Libertadores para o torcedor.

Como foi a preparação para enfrentar o Liverpool?

Amoroso: Nós nos preparamos para enfrentar o Liverpool. Só que não sabíamos que encontraríamos na semifinal um Al-Ittihad muito agressivo, nos surpreendendo naquele momento. Achávamos que o jogo seria fácil. Então isso nos alertou para que, quando enfrentássemos o Liverpool, estaríamos já com outra mentalidade em relação a esta partida em que sofremos. Fizemos uma preparação para enfrentar o Liverpool e sabíamos os pontos fortes deles, evitando faltas perto da área para que o Gerrard não pudesse cobrar. No final, fomos felizes e trouxemos este título para o São Paulo.

Como você compara o Liverpool de 2005 com o atual?

Amoroso: São duas equipes diferentes. A atual equipe do Liverpool é muito mais agressiva, veloz e de muita transição. Tudo isso dificulta os adversários. Acho que esta equipe é mais forte em relação ao que a gente enfrentou em 2005.

Qual seria o seu conselho para o Flamengo?

Amoroso: Teria que jogar como vem jogando e impor o seu ritmo porque o Flamengo também tem muita qualidade. E aproveitar o momento de distração do Liverpool, que vai chegar um certo momento do jogo em que o Flamengo estará melhor na partida e assim tentar fazer o gol.

Você jogou no Flamengo em 2006. Permanece algum sentimento em relação ao clube?

Amoroso: Sim, porque foi o primeiro clube em que ganhei um título como profissional na minha carreira. Então Flamengo abriu as portas para eu conquistar outros títulos importantes. Para mim, foi o pontapé inicial para que pudesse dar sequência na minha carreira vitoriosa.

Em relação à Bundesliga, o que você tem achado da atual temporada?

Amoroso: Estou achando interessante que outros clubes também estão dando dificuldade e trabalho ao Borussia Dortmund e Bayern de Munique. Isso faz com que a Bundesliga se torne mais interessante ainda, tentando quebrar a hegemonia destes clubes que sempre acabam sendo campeão no final. É legal ver a preparação de outros clubes para brigar também pelo título.

Qual foi o momento mais marcante na Bundesliga?

Amoroso: Conquistar o título [2002] e também terminar como artilheiro na temporada foi realmente mágico porque foi o meu primeiro grande título em um clube europeu. Então você permanece na história de um clube e isso não tem como apagar. A conquista veio no último jogo. Lutamos até o fim para virar a partida em que começamos perdendo para o Werder Bremen. O Ewerthon fez o gol do título e pudemos comemorar bastante. [Nota: O Borussia Dortmund venceu o Werder Bremen por 2 a 1, com gols e Jan Koller e Ewerthon. Paul Stalteri tinha aberto o placar]

O que você tem a dizer da torcida do Borussia Dortmund?

Amoroso: Uma das melhores do mundo, se não for a maior, porque ela faz a diferença no futebol europeu. Fico feliz de ter dado grandes alegrias à Muralha Aurinegra.