Libertadores

O Palmeiras poupou forças e o Defensa venceu um frenético jogo no Allianz Parque, com o 4×3 garantido no último minuto

Se a derrota não pesa muito ao Palmeiras, já garantido na liderança, ela permitiu a classificação antecipada do Defensa y Justicia

Já classificado na Libertadores e também garantido na primeira colocação, o Palmeiras optou por utilizar um time cheio de reservas nesta terça-feira. A maratona de jogos pesa e a decisão do Campeonato Paulista começa na próxima quinta-feira. Assim, por mais que o Defensa y Justicia tenha batido de frente com os alviverdes nesse ano, o peso do reencontro foi menor no Allianz Parque. E os argentinos sairiam com o triunfo, fundamental às suas pretensões, graças a um gol no último minuto. Entre o ímpeto dos visitantes e os medalhões dos mandantes, a vitória do DyJ por 4 a 3 ofereceu um bom jogo, mesmo que num nível de interesse aos palmeirenses aquém do que a ocasião poderia sugerir. No fim das contas, com a derrota do Independiente del Valle na visita ao Universitario pouco depois, o time de Sebastián Beccacece teve a classificação confirmada.

O Palmeiras poupou forças no Allianz Parque. Ainda assim, a equipe escalada por Abel Ferreira reunia vários jogadores de renome. Jaílson, Luan, Danilo, Matías Viña, Zé Rafael, Gustavo Scarpa, Wesley e Willian Bigode recheavam a formação. Lucas Lima outra vez aparecia como ala direito. Já o Defensa y Justicia não apresentava a lista de desfalques que atrapalhou o encontro com os palmeirenses na Argentina. Sebastián Beccacece, até pela situação do time na competição, mandaria os auriverdes para frente.

Num jogo muito intenso, não demorou para que a chuva de gols começasse. O Defensa y Justicia saiu em vantagem aos dez minutos, a partir de uma cobrança de escanteio. Walter Bou apareceu livre no segundo pau e fuzilou. Um minuto depois, o Palmeiras já empatou. Zé Rafael, que falhou no tento dos adversários, aproveitaria uma falta cobrada por Gustavo Scarpa e escorou na pequena área. Mas, apesar da igualdade, era interessante a postura dos argentinos. Conseguiam controlar mais o jogo e mordiam na recuperação. Era um duelo aberto, bem mais interessante do que a falta de objetivo dos alviverdes na tabela poderia sugerir.

O Defensa y Justicia retomou a vantagem aos 27 minutos. Explorou exatamente o lado de Lucas Lima, um claro ponto fraco pela falta de poder de marcação, com Carlos Rotondi superando o meio-campista e cruzando. Dentro da área, Walter Bou se antecipou e anotou mais um. Apesar da falta de volume ofensivo, o Palmeiras conseguiu responder rapidamente de novo. Aos 35, já saía o novo empate. A partir de uma recuperação de Willian, o time tabelou e o próprio Bigode recebeu de volta para bater desviado às redes. Era uma noite em que alguns jogadores aproveitavam para mostrar serviço e o placar não soava de todo ruim aos alviverdes.

O segundo tempo voltou com o Defensa y Justicia mais ligado, o que rendeu o terceiro gol logo cedo, aos sete minutos. Num lance em que a defesa palmeirense perdeu algumas chances de abafar, Matías Rodríguez mandou para dentro. A vantagem dos auriverdes faria o jogo mudar de figura, com o Palmeiras preservando a bola e os adversários aguardando mais na defesa para contragolpear. Seguia um jogo bastante aberto e os palmeirenses se empenhavam pela reação. Wesley carimbou o travessão aos 15, depois de sair na cara do gol com o passe de Zé Rafael. Depois, Willian teria um gol anulado.

Se não era uma partida reluzente do Palmeiras, as fragilidades dos argentinos também permitiam que a equipe acreditasse numa vitória. Gabriel Menino voltou ao time no segundo tempo, pouco antes do novo empate aos 30. Num cruzamento de Viña, Scarpa dominou e bateu no cantinho. E os alviverdes insistiam pela virada. Lucas Lima mandou com perigo para fora, antes de Scarpa bater por cima do travessão. O duelo seguia indefinido nos minutos finais e Jaílson também precisaria intervir. Contudo, no apagar das luzes, o resultado escapou dos palestrinos.

A expulsão de Vanderlan, recebendo o segundo amarelo, deixou o Palmeiras com um homem a menos para os minutos finais. Já aos 49, quando faltavam 20 segundos para o fim dos acréscimos, o Defensa y Justicia aproveitou o rombo na zaga e anotou o gol da vitória. Rotondi cruzou e, sem que ninguém cortasse, Braian Romero mergulhou para cabecear de peixinho às redes. A derrota pode não fazer muita diferença aos alviverdes, mas garantiu uma vantagem importante aos auriverdes e valeu a segunda vaga do Grupo A nas oitavas.

O Palmeiras tem 12 pontos na liderança, tranquilo na competição. Deve usar os reservas também no fechamento de sua participação no Grupo A, contra o Universitario, em situação facilitada pelas três vitórias fora de casa. Já a briga pelo segundo lugar acabou definida antes do esperado. O Defensa y Justicia chegou aos oito pontos. E acabou ajudado pelo Universitario, que derrotou o Independiente del Valle por 3 a 2 em Lima, no fechamento da quinta rodada nesta terça. Com peruanos e equatorianos estacionados com quatro pontos, os argentinos não serão mais alcançados, mesmo recebendo o Del Valle no último compromisso. Assim, o triunfo suado no Allianz Parque teve um valor ainda maior.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo