América do SulLibertadores

Brasileiros marcam presença em clubes de fora na Libertadores

Toluca – O vice-campeão mexicano chega a esta Libertadores com dois brasileiros em seu elenco, ambos no meio-campo. Por coincidência, nenhum deles era unanimidade nos clubes em que passaram.

Wilson Matias é volante e tem 29 anos. Surgiu para o futebol justamente jogando no México, pelo Monarcas de Morelia. Apesar de ter iniciado sua carreira como profissional no Ituano, em 2003, acabou por tentar a sorte no México, em 2005. Em 2010, foi contratado pelo Internacional e fez parte da campanha vitoriosa na América e que culminou no fatídico “Mazembaço” no Mundial de Clubes da Fifa.

Apagado no segundo semestre de 2010 pelo Colorado, foi liberado pela equipe gaúcha e emprestado para a Portuguesa, em 2012. Outra vez preterido, retornou ao futebol mexicano, onde é titular no Toluca. No Apertura 2012, terminou como atleta que mais minutos disputou em toda a competição: 2070, em 23 partidas.

Lucas Silva tem trajetória parecida. Aos 28 anos, o meia se criou nas bases do Olaria e antes de ganhar fama no Brasil, foi negociado com o Altamira, que estava em divisões inferiores no México. Passou também em 2005 pelo Correcaminos, e em 2006 chegou ao Dorados de Sinaloa. Retornando ao Rio pelo Botafogo, foi escalado em pouco mais de 13 jogos pelo Glorioso em quase dois anos. Desde 2009 tem mudado constantemente de time, tendo defendido as cores de Atlante, Veracruz, Puebla antes do Toluca.

Tem boa chegada ao ataque e marca gols com certa frequência. Fez dez gols desde que chegou aos Diablos Rojos, para o Apertura 2012.

Tijuana  – Naturalizado mexicano, o paranaense de Cascavel, Leandro Augusto tem 35 anos e joga como meia. Excelente organizador, tem bom preparo físico e é muito habilidoso. Canhoto, é muito participativo e foi um dos pilares na campanha do Tijuana que culminou no título do Apertura 2012.

Leandro se tornou cidadão mexicano em 2008, após sete anos jogando nos Pumas. Fez parte de algumas convocações da seleção entre 2008 e 2009. Soma passagens por Criciúma, Botafogo, Club León, Pumas e por fim o Tijuana, que defende desde 2011.

Caracas – Antonio Cleílson da Silva Amaral, não é o famoso volante que ainda faz algumas aparições por equipes de divisões inferiores, Brasil afora. O lateral, que foi revelado pelo Fortaleza em 2005, ganhou projeção nacional ao ser contratado pelo Palmeiras no ano seguinte. Emprestado ao Corinthians, não conseguiu desempenhar bom futebol e deslanchar. Vinculado ao alviverde até 2010, ainda teve discretas temporadas pelo Atlético Mineiro, Las Palmas, Bragantino, Duque de Caxias e Ponte Preta antes de assinar com o Caracas, em 2011.

Amaral pode alcançar o seu auge se mantiver um bom nível como titular de Los Rojos. Adaptado também como meia, deve servir de coringa nesta Libertadores.

Universidad de Chile – Paulo Cezar Magalhaes Lobos, ou Paulo Magalhaes, é nascido em Porto Alegre e tem 23 anos. Atuando como zagueiro e volante, se naturalizou chileno e até participou do Sul-americano sub-20 de 2009, na Venezuela. Bom passador e técnico no desarme, demonstra boa saída de jogo.

Paulo já passou por algumas das principais equipes chilenas, tendo começado sua carreira em 2007, pelo Antofagasta. A partir daí, só melhorou: em 2008 chegou ao Cobreloa, em 2010 ao Colo-Colo e está desde 2011 em La U. Esteve presente em cerca de 44 jogos na temporada de 2012, marcando dois gols.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo