Argentina

Sem tomar conhecimento

Nós já sabíamos que o Lanús havia conquistado o Apertura e que o Tigre havia garantido a segunda posição. Faltavam os jogos restantes da última rodada para termos mais definições sobre o torneio. De todas elas, a que mais chamou a atenção está relacionada ao Banfield. O Taladro venceu o River por 2 x 0, ultrapassou dois times na classificação – o Boca, que já havia disputado todas as suas partidas, e o Argentinos Juniors, que empatou com o Rosario Central por 1 x 1 – e conseguiu terminar a competição em terceiro lugar. Desde o Clausura 1998, nenhuma equipe considerada grande havia ficado de fora das três primeiras colocações em um torneio curto.

Cvitanich abriu o placar e o goleiro Lucchetti, através de uma cobrança de pênalti, marcou o segundo do Banfield na partida. Ambos foram os artilheiros do time no Apertura, com seis gols. O confronto foi disputado no estádio do Vélez, porque o gramado do Monumental não estava em boas condições.

Este Banfield tem vários aspectos interessantes para serem comentados. E nem vamos citar o fato de seu goleiro ter sido um dos artilheiros da equipe. Na nona rodada, o Banfield foi derrotado por 6 x 0 pelo Boca, em casa. Trata-se de um resultado surpreendente para quem seria o terceiro colocado. Analisando as partidas diante dos times grandes, o Banfield ganhou quatro e perdeu um – aquele contra o Boca. Os grandes que foram vítimas do Taladro, além do River, são o Racing (1 x 0), o Independiente (2 x 0) e o San Lorenzo (1 x 0). Algo que também merece registro a respeito do Banfield é o total de gols que marcou nos jogos em que perdeu: apenas um em sete.

O mico de Astrada

Quem treinou o Racing diante do Colón foi Miguel Micó, coordenador das divisões inferiores do clube. Micó substituiu Gustavo Costas, que havia pedido demissão após a derrota para o Huracán. Com o novo comandante, o Racing venceu o time de Santa Fe pela contagem mínima. Pelo jeito, os atletas da Academia ficaram bastante empolgados com o técnico interino. Afinal, abriram o placar logo aos dois minutos da etapa inicial. Ou será que o motivo desta empolgação foi a saída de Costas?

O técnico que mais chamou a atenção no jogo, porém, não foi Micó. Leonardo Astrada, do Colón, foi expulso 11 minutos depois que o Racing fez 1 x 0. Outro que saiu do gramado antes do intervalo, pelo lado do Colón, foi o lateral-esquerdo Iriarte. Ele recebeu o cartão vermelho aos 42 minutos.

Este confronto reuniu duas equipes que estão muito mal no ranking do rebaixamento. O Racing ocupa a 14ª. posição, uma acima do Colón. No final da temporada, quem estiver na 17ª. ou na 18ª. colocação irá disputar a repescagem contra um representante da segunda divisão. Portanto, Racing e Colón devem ficar espertos.

Visita ruim existe

O Vélez chegou muito perto de encerrar sua participação no Apertura sem nenhuma derrota como mandante. Mas, na última rodada, o Huracán alcançou esse feito inédito. A série invicta do Vélez durou oito partidas (seis triunfos e dois empates). O interessante é que seu adversário havia conseguido ganhar apenas uma vez fora de casa no torneio – 1 x 0 contra o Rosario Central.

Franzoia fez os dois gols do Huracán. Entre ambos os gols do atacante, o Fortín fez o seu. Quando o placar era de 1 x 0, o volante Barrientos foi expulso e deixou o Huracán com 10 homens em campo. Tudo isso aconteceu na segunda etapa.

Osvaldo Ardiles, o técnico responsável por levar o Globo a este resultado, não continuará no time no ano que vem. Ele pediu demissão. Ao deixar o cargo, Ardiles disse que o presidente do clube, Carlos Babington, não confiava no trabalho que vinha realizando e afirmou que continuará sua carreira na Inglaterra. As dívidas econômicas do clube com o corpo técnico e o elenco também aceleraram o processo de saída de Ardiles.

A campanha de Ardiles na competição como técnico do Huracán teve seis vitórias, três empates e três derrotas. Estes números contribuíram para que a equipe terminasse em sexto lugar, ao lado do Estudiantes. Foi um ótimo desempenho para quem subiu à divisão principal neste ano.

Semana incrível

Seria normal que o Arsenal perdesse em seu estádio para o Independiente, após a conquista da Copa Sul-Americana. Entretanto, o time de Sarandí não relaxou e ganhou do Rojo, de virada. Denis, artilheiro do Apertura, marcou um gol para a equipe de Avellaneda e chegou aos 18 na competição. Calderón, do Arsenal, marcou dois. Curiosamente, ambos já atuaram pelos dois lados. O placar final foi de 3 x 2.

O Arsenal ainda terá a chance de melhorar sua posição no torneio, devido ao fato de a partida contra o Gimnasia La Plata, válida pela penúltima rodada, ter sido adiada. Todavia, somente em 2008 este jogo irá acontecer.

Ao contrário do Arsenal, o Independiente deixa uma imagem ruim neste semestre. Podemos dizer que o Rojo foi um ‘cavalo paraguaio’, pois liderou o Apertura durante várias rodadas e acabou ficando com o nono lugar. Dos últimos 21 pontos que disputou, faturou apenas três.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo