ArgentinaÁsia/Oceania

O que Aimar (sim, aquele) foi fazer no futebol da Malásia

Pablo Aimar não virou o grande jogador que os argentinos esperavam, mas teve uma carreira decente. Teve uma longa estadia no Valencia, conquistou títulos no Benfica e agora foi ao futebol asiático ganhar um dinheirinho. O inusitado é que ele não foi buscar os destinos mais convencionais para esse fim, como Catar, Emirados Árabes e China. O Mago foi parar na Liga Super Malaysia (sim, você acabou de aprender que esse é o nome da liga malaia).

O Johor Darul Takzim convenceu Aimar a receber R$ 4,9 milhões por temporada em um contrato de dois anos, prorrogáveis por mais três. O argentino será o estrangeiro mais bem pago da história do campeonato local. Dinheiro não falta ao time. O caixa é mantido por Tunku Ismail Idris, príncipe da província de Johor, e tem como principal patrocinador uma companhia estatal de investimento, cujo principal objetivo é diminuir a disparidade financeira entre malaios e estrangeiros.

Pode parecer que pagar um belo salário a um argentino seja parte dessa política do patrocinador, mas não é bem assim. Pelas regras da Liga Super, cada clube pode ter no máximo quatro estrangeiros, sendo que um apenas para competições internacionais e um outro tem de ser de país filiado à AFC. Com essas limitações, Aimar tem como único colega estrangeiro o espanhol Braulio Nóbrega. Na primeira metade do ano, o clube tinha Dani Güiza, campeão da Eurocopa 2008 pela Espanha. No entanto, o atacante trocou a Malásia pelo Cerro Porteño.

O JDT nunca foi uma das equipes mais tradicionais da Liga Super. Fundado em 1972, o clube só começou a jogar a elite de forma ininterrupta em 2006/07. Suas principais glórias são dois títulos da segunda divisão (1997 e 2001). No entanto, os investimentos do príncipe impulsionaram a equipe, que entrou como favorita no Campeonato Malaio e na FA Cup local. O time decepcionou, mas teve o terceiro lugar da Liga Super, seu melhor resultado na história (perdeu o segundo lugar, e a vaga na AFC Cup, espécie de Liga Europa asiática, para o Selangor no saldo de gols), e o vice da FA Cup.

Por enquanto Aimar não tem muito o que fazer. O campeonato e a FA Cup da temporada 2013 já acabaram. A Copa da Malásia, que equivale à Copa da Liga, ainda está em andamento, mas o JDT foi eliminado pelo Kelantan nas quartas de final. Perdeu por 6 a 1 no jogo de ida, em maio, e venceu por 4 a 2 a volta, em agosto.

Quem sabe se, nesse tempo livre, ele descobre sua magia perdida. Aimar se mostrou ao futebol internacional na seleção argentina campeã do Mundial Sub-20 de 1997, disputado justamente na Malásia. Naquele torneio, o meia foi eleito terceiro melhor jogador da competição e fez um gol, o segundo na vitória por 2 a 1 nas quartas de final contra a rival Inglaterra. Uma partida disputada no estádio Tan Sri Dato Haji Hassan Yunos (se você chamar de “Larkin” ele atende), casa do JDT.

Quase com 34 anos, Aimar não tem muito mais tempo para grandes voos em sua carreira. Mas talvez a Malásia, que foi o começo de tudo, seja também o recomeço.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo