ATUALIZADO, 18h05

O cancelamento do jogo entre Manchester United e Bournemouth depois de um “pacote suspeito” ter sido encontrado não passou de um grande engano. O pacote de fato era para parecer uma bomba. Um celular estava preso a canos no banheiro do estádio. Na verdade, tratava-se de um dispositivo que não era explosivo, segundo as autoridades e era “incrivelmente parecido com uma bomba de verdade”. Não foi por acaso. O objeto foi usado em uma simulação de segurança feita no estádio dias antes por uma empresa especializada. O objeto foi deixado por engano no local, o que causou toda a movimentação e o cancelamento do jogo.

O último dia de Premier League na temporada prometia uma briga intensa entre os dois times de Manchester pela quarta vaga inglesa na Champions League, mas uma ameaça terrorista impediu. O Manchester United receberia o Bournemouth em casa precisando vencer e torcer por um tropeço dos Citizens contra o Swansea, em Gales. Mas o jogo no Old Trafford não aconteceu. Autoridades decidiram cancelar o jogo e evacuar o estádio diante das suspeitas.

LEIA TAMBÉM: Da sexta divisão à segunda sem escalas, Burton vive outro conto de fadas notável na Inglaterra

A situação foi descrita como “operação código vermelho”, indicando que um pacote suspeito tinha sido encontrado. Foram chamados esquadrões anti-bomba, além de membros da célula anti-terror do governo do Reino Unido. O item foi encontrado 20 minutos antes do início do jogo. Depois de uma reunião de emergência na sala de controle da polícia junto a autoridades e dirigentes dos clubes, foi tomada a decisão de cancelar o jogo.

Primeiro, o jogo foi adiado em 45 minutos. Depois, pouco antes do apito inicial, às 11h (no horário de Brasília), o estádio foi evacuado por segurança. Até as equipes de transmissão foram retiradas do estádio. Segundo relatos não confirmados por autoridades, mas relatados por repórteres no local, havia um celular ligado a um tubo. Segundo esses relatos, o dispositivo foi encontrado em um dos banheiros. Para resolver a situação, foi feita uma explosão controlada para destruir o pacote.

A Premier League divulgou um comunicado falando sobre o assunto. “A decisão de abandonar a partida entre Manchester United e Bournemouth foi tomada depois da polícia aconselhar sobre a necessidade de lidar com um pacote suspeito”, afirma o texto da liga. “Quando se trata de segurança, obviamente é certo que Manchester United e a Premier League colocam a segurança dos torcedores e funcionários em primeiro lugar”, diz a nota.

“A Premier League irá procurar uma forma de remarcar o jogo o quanto antes for possível e irá alertar os fãs apropriadamente. É sempre o último recurso abandonar um dos nosso jogos e enquanto nos desculpamos pela inconveniência causada aos torcedores, nós estamos certos que, nas circunstâncias, eles irão entender a necessidade de fazer isso”, finaliza o texto publicado pela liga.

O jogo poderia valer uma vaga na Champions League, mas não valerá. Embora ainda haja possibilidade matemática que o Manchester United ultrapasse o Manchester City em caso de vitória, precisaria tirar um saldo de 18 gols. O time de Van Gaal só irá à Liga Europa, mesmo que vença e ainda que goleie.

Ainda neste domingo, a Premier League anunciou que o jogo foi remarcado para terça-feira, 17 de maio, às 16h (horário de Brasília, 20h no horário local). No próximo sábado, o Manchester United joga a final da Copa da Inglaterra contra o Crystal Palace.