Leitor amigo, leitora querida, vocês têm uma chance: quantos gols Ronaldo Fenômeno marcou ao longo da carreira? Vá até a área de comentários no final do texto e deixe seu palpite. Aproveite e coloque, ao lado, quantos gols você acha que Alex, agora aposentado, marcou. Pode até usar esse padrão: Ronaldo – XXX gols/Alex – XXX gols. A gente tem uma tese e quer confirmar… Mas não vale colar.

VEJA TAMBÉM: Alex vai deixar muitas saudades no futebol, e listamos 10 motivos

VÍDEO: Assim foi o adeus de Alex, um craque além da camisa 10

Não colou? Fez certinho? Então agora pode passar para os próximos parágrafos (por via das dúvidas, vamos colocar uns XXXXXX para garantir que você não veja “sem querer querendo”).

x
x
x
x

Alex, o meia magistral que se aposentou hoje pelo Coritiba, fez 422 gols ao longo de 1035 jogos. Os dados, compilados pela sua assessoria de comunicação, são impressionantes. Ele é o terceiro meia/camisa 10 que mais fez gols na história do Brasil – só perde para Pelé e para Zico. Só para dimensionar o tamanho do feito de Alex, Maradona fez 312 gols na carreira, Zidane fez 128, Cruyff, 275 e Platini, 224. Craques que marcaram época e fizeram menos gols que o camisa 10 do Coxa que se aposentou neste domingo.

Ronaldo Fenômeno, o segundo maior artilheiro da história das Copas, marcou 420 gols em 624 jogos – é uma média muito maior, e conquistada em menos tempo. Alex parou aos 37 anos. Ronaldo, aos 34.

A nossa tese, podemos revelar, é simples. Ronaldo foi tão grande que achamos que ele fez muito mais gols do que fez. Alex também foi grande, mas de outra maneira – e tendemos a subestimar a quantidade de tentos que ele marcou.

Não sei você, mas eu fiquei surpreso com essa leve diferença entre Alex e Ronaldo. E, antes de qualquer coisa, sem bobajada de ficar comparando quem foi maior. Cada um deles foi gigante dentro da sua área. Mas, é justo especular, essa área poderia ter sido a mesma – se Alex tivesse ido para a Copa de 2002.

Aquele mundial, a Copa do penta, consagrou Ronaldo e o colocou no panteão dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos. Mas aquela Copa também poderia ter sido de Alex. Ele não foi chamado por Felipão por motivos que nunca ficaram muito claros e acabou perdendo a chance de jogar nos mesmos gramados que consagraram Ronaldo. Enfim, agora é passado – embora seja tentador imaginar um quadrado com Alex, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo Fenômeno. E, para quem é fã de Alex, é ainda mais tentador imaginar o que teria acontecido se ele tivesse brilhado no Japão e na Coreia do Sul em 2002. Os principais atletas daquele time tiveram carreiras espetaculares em alguns dos maiores times do mundo.

De qualquer forma, Ronaldo e Alex são dois símbolos do futebol das últimas décadas. Um foi ídolo dos dois maiores times da Espanha, jogou nos mais importantes times da Itália e ajudou o Corinthians a mudar de patamar. É um símbolo do futebol globalizado, um precursor dos boleiros estelares. Alex é o maior ídolo da história do Fenerbahçe e do Coritiba. É um dos jogadores mais reverenciados por Palmeiras e Cruzeiro. Alex fez uma baita história em cada um dos clubes em que jogou. É por isso que eles refletem o futebol globalizado – eles se espalharam pelo planeta, embora de formas diferentes.

Ronaldo sempre será reverenciado nos lugares por onde passar. Alex será tratado como semideus por cada torcedor do Coritiba, do Palmeiras, do Cruzeiro e do Fenerbahçe. Um é do mundo. O outro, das suas comunidades. São duas formas diferentes, e fascinantes, de grandeza. É raríssimo encontrar atletas como eles.

PS: Quero agradecer ao Felipe Lobo. Foi ele quem percebeu que Alex fizera mais gols do que Ronaldo ao longo da carreira. Como esse final de semana era de descanso para ele (com justiça), eu fiz esse texto que você acaba de ler. Mas agradeça ao Lobo pela sacada : )