O Atlético Mineiro começa o Campeonato Brasileiro gerando uma empolgação bem maior do que a esperada. Por isso mesmo, se tornou tão difícil descer do pedestal e confrontar novamente a realidade cruel na Libertadores. As mudanças vividas pelo Galo vieram tarde demais e não evitaram a eliminação precoce. Ao menos, os mineiros aproveitaram a rodada final para dar espaço a novos nomes e saíram satisfeitos. A equipe derrotou o Zamora por 2 a 1, na visita à Venezuela, garantindo a continuidade de sua caminhada continental com a classificação à próxima fase da Copa Sul-Americana.

Pensando no Brasileiro, Rodrigo Santana escalou o Atlético com alguns reservas. E o time demorou um bocado para entrar em sintonia. O Zamora tomou a iniciativa e criou as primeiras chances em Barinas, com direito a uma bola que pipocou na pequena área sem que ninguém completasse. A tranquilidade ao Galo aconteceu quando a equipe começou a trocar mais passes e a controlar a posse de bola. Além do mais, o gol logo saiu. Aos 24 minutos, Fábio Santos recebeu um bom passe de Adílson e realizou o cruzamento rasteiro. O jovem Alerrandro foi oportunista, emendando às redes. Seria a garantia de tranquilidade aos mineiros.

Bem postado na defesa, o Atlético não demorou a ampliar. O segundo gol se deu aos 35 minutos. O goleiro Joel Graterol fez uma defesa segura em arremate de Vinícius, mas entregou o ouro na hora de sair jogando. Mandou a bola em cima do próprio Vinícius, que acionou Patric na direita. Então, com o caminho livre, o lateral levantou a bola na área e mais uma vez contou com o empenho de Alerrandro. O jovem cabeceou às redes e confirmou a qualidade já apresentada no Campeonato Mineiro. Aos 19 anos, é um nome bastante interessante ao futuro da equipe.

Do outro lado do campo, quem brilhou foi o goleiro Cleiton. Jader Maza bateu da entrada da área e o goleiro saltou para uma plástica defesa, garantindo a vitória parcial ao final do primeiro tempo. Já na segunda etapa, o Zamora veio disposto a recobrar o prejuízo, diante de um adversário recuado. Aos 12 minutos, o árbitro assinalou um pênalti de Igor Rabello e, na cobrança, Ignacio González bateu com uma tranquilidade tremenda para descontar. Os venezuelanos ainda tentavam pressionar, mas Cleiton mantinha a firmeza sob as traves. Além disso, as quedas de energia que afetam a Venezuela também influenciaram o ritmo do jogo no final. O embate precisou ser paralisado após parte dos refletores se apagarem e, mesmo sem a iluminação total, os times concluíram o duelo. Melhor ao Galo, que assegurou os três pontos.

Esta foi apenas a segunda vitória do Atlético Mineiro na Libertadores 2019. Fechou a campanha com seis pontos, só conseguindo derrotar o Zamora. Terminou na terceira colocação, três pontos à frente dos venezuelanos. Enquanto isso, Cerro Porteño e Nacional avançam aos mata-matas. Também nesta terça, o Ciclón buscou o empate por 1 a 1 no Gran Parque Central e garantiu a liderança. O Bolso somou os mesmos 13 pontos, mas com um saldo de gols inferior.