AlemanhaBundesliga

Neuer fez o pior jogo da carreira, mas o Gladbach deu outra lição de como parar o Bayern

O posto de Manuel Neuer como melhor goleiro do mundo é praticamente uma unanimidade. Entretanto, nem mesmo os melhores goleiros da história estão imunes a falhas. E o camisa 1 engoliu neste domingo o pior frango de sua carreira. Em um jogo que se desenhava difícil para o Bayern, o Luva de Ouro da Copa de 2014 falhou feio e permitiu a vitória do Borussia Mönchengladbach por 2 a 0, em uma grande atuação dos visitantes na Allianz Arena. Para a sorte de Neuer, os seus créditos são enormes, e as muitas defesas espetaculares ao longo da Bundesliga não ameaçam nem um pouco a liderança do Bayern, dez pontos à frente do Wolfsburg, segundo colocado.

O erro decisivo aconteceu aos 30 minutos do primeiro tempo. Um chute despretensioso de Raffael, que deveria ser encaixado sem problemas por Neuer, acabou tendo um peso enorme. Talvez o excesso de confiança do goleiro, pensando já no que ia fazer na sequência, tirou a sua atenção. A bola acabou passando por suas mãos, ao lado de suas pernas, em um frango clássico. Clássico, mas inédito para Neuer.

Depois no tento, até fui resgatar as falhas de Neuer ao longo de sua carreira. Como para qualquer camisa 1, elas existem, logicamente. Mas não iguais à deste domingo. Os erros mais comuns para Neuer são em saídas erradas do gol ou por perder o tempo da bola. Já aconteceram contra o próprio Gladbach, incluindo um passe errado que permitiu o gol de Marco Reus, quando o arqueiro tentava voltar para a meta. Nada tão gritante quanto ao que aconteceu na Allianz Arena, em um misto de desatenção e insegurança.

O segundo tempo apenas enfatizou que Neuer vivia uma noite infeliz. O goleiro quase permitiu o segundo gol do Gladbach, em um chute de Hahn que foi com a mão frouxa e acabou salvo pela trave. E falhou novamente no segundo gol dos visitantes, aos 33 minutos. Kramer puxou um excelente contra-ataque e passou para Raffael. Era um lance difícil, em chute cruzado de dentro da área. Mas a bola passou por baixo do camisa 1. E os visitantes até tiveram a chance de fazer o terceiro, explorando a velocidade de seu ataque e os buracos na defesa do Bayern. Curioso é que, justamente contra o mesmo adversário no primeiro turno, Neuer fez uma de suas melhores partidas da temporada. Em partida na qual os bávaros estavam muito expostos aos contragolpes, o arqueiro segurou o triunfo.

Independente das falhas de Neuer, Lucien Favre precisa ser enaltecido pelo resultado. Ninguém sabe como parar o ataque do Bayern tão bem quanto o técnico do Gladbach. Se no primeiro turno o seu time não venceu, merecendo melhor sorte por tudo o que produziu no Borussia Park, desta vez contou com sorte de sobra para comemorar. O goleiro Sommer precisou trabalhar muito pouco, com a solidez defensiva dos alvinegros deixando pouquíssimos espaços para os bávaros finalizarem, apesar da pressão. O time de Pep Guardiola criou muito pouco e sentiu falta de alguém que chamasse a responsabilidade para si – Ribéry segue fora do time, enquanto Robben precisou ser substituído novamente por lesão aos 24 minutos.

A inteligência tática, a compactação das linhas de marcação e a capacidade nos contra-ataques foram determinantes para a grande vitória do Gladbach. Uma verdadeira aula de como tornar um dos melhores ataques do mundo completamente improdutivo. Reforçam as chances do time na briga pela vaga na próxima Liga dos Campeões, retomando a terceira colocação. E dá a lição para os times que querem desbancar os bávaros no torneio continental. Se o técnico Julen Lopetegui quiser que o Porto surpreenda na Champions, pode ligar para Favre.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo