AlemanhaBundesliga

Lewandowski supera número de Rummenigge e mostra que seu lugar é mesmo na história da Bundesliga

Robert Lewandowski, definitivamente, será lembrado como um dos melhores centroavantes do mundo nesta década. O desempenho do matador segue acima da média há sete temporadas, desde que se firmou no Borussia Dortmund. E o nível dos números se tornou ainda mais impressionante a partir de sua transferência ao Bayern de Munique. Artilheiro da Bundesliga em duas oportunidades, parece pronto a recuperar o prêmio nesta campanha, já acumulando 13 tentos nas 12 primeiras rodadas. Neste sábado, o camisa 9 balançou as redes duas vezes no tranquilo triunfo por 3 a 0 sobre o Augsburg. Apontou, sobretudo, que seu lugar na história parece cada vez mais certo.

Pedra no sapato durante os últimos tempos, o Augsburg foi presa fácil desta vez, na Allianz Arena. O Bayern abriu o placar aos 31 minutos, insistindo bastante até Arturo Vidal estufar as redes. Ampliou sete minutos depois, em contra-ataque no qual Vidal deixou Lewandowski em ótimas condições para marcar. Já no segundo tempo, em festival de chances perdidas pelos bávaros, o polonês fechou a conta aos 16. Cruzamento perfeito de Joshua Kimmich, com o camisa 9 totalmente livre para fuzilar.

Com os dois gols deste sábado, Lewandowski assumiu isoladamente o posto de 11° maior artilheiro da Bundesliga. A posição, porém, não significa tanto quanto o craque que ele deixou para trás: Karl-Heinz Rummenigge, dono de dois títulos da Champions, duas Bolas de Ouro e cuja venda à Internazionale acabou salvando os bávaros da bancarrota. Somando seu período por Dortmund e Bayern, Lewa já anotou 164 gols pela liga, em apenas 269 partidas. Entre os 50 maiores goleadores da história da competição, apenas um possui uma média superior: o lendário Gerd Müller, não à toa primeiro colocado. A lenda de quem, de certa forma, Lewandowski é o herdeiro.

Aos 29 anos recém-completados, Lewa dificilmente alcançará os 365 tentos de Gerd Müller. Precisaria de pelo menos mais seis temporadas com a média próxima a um gol por jogo. Mas não há dúvidas que ele se alçará às primeiras colocações da lista. Precisa de apenas mais dois tentos para se igualar Hannes Löhr e entrar no Top 10. Com 191 gols, já se equipara a Claudio Pizarro e fica no Top 5. Acima disso, a posição na história dependerá mais de sua longevidade. Manfred Burgsmüller (213 gols), Jupp Heynckes (220) e Klaus Fischer (268) são objetivos mais factíveis se o camisa 9 continuar fazendo a alegria dos bávaros por mais tempo.

Além disso, vale notar que Lewandowski já se aproxima também dos maiores artilheiros do Bayern na liga. O polonês acumula 90 tentos na Baviera, mais do que os 74 que fez pelo Dortmund. Gerd Müller é uma missão ainda mais impossível considerando apenas o clube. Lewa, de qualquer forma, já está no Top 8. Élber (92), Arjen Robben (93), Thomas Müller (97), Dieter Hoeness (102), Roland Wohlfarth (119) e Rummenigge (162) completam o caminho até os 365 de Müller. Não seria surpreendente se o polonês ultrapassasse Rummenigge também nessa lista. Dificilmente igualará os títulos do velho ídolo, mas os números já ressaltam sua grandeza na história do futebol alemão.

* Só um adendo posterior: vale lembrar que estes números não consideram o período pré-Bundesliga, antes de 1963, quando o Campeonato Alemão era regionalizado e contava com uma fase final nacional. Se forem computados estes dados, o maior artilheiro do campeonato nacional é o mítico Uwe Seeler, autor de 404 gols – 137 deles já na Bundesliga.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo