Alemanha

Lotar Matthäus: “James personifica o camisa 10 moderno”

James Rodríguez ainda se adapta à vida na Alemanha. Desde que chegou ao Bayern de Munique, disputou 12 partidas, oito como titular, e marcou dois gols. Tem algumas boas apresentações, contra o Schalke, o Borussia Dortmund e o RB Leipzig. Lotthar Matthäus, um dos grandes nomes do futebol alemão, acredita que o colombiano de 26 anos tem tudo para ser um sucesso. Segundo ele, James personifica o camisa 10 moderno.

LEIA MAIS: Lewandowski supera número de Rummenigge e mostra que seu lugar é mesmo na história da Bundesliga

“O jogador que ataca e defende, que é um líder e controla o jogo, ao mesmo tempo em que trabalha, faz gols, dá assistências, chefia o meio-campo e é capaz de agarrar o jogo pelo pescoço em qualquer momento”, analisa Matthäus, ao site da Bundesliga. “Quando James encontrar o seu ritmo, ele será muito importante para o Bayern e para seleção colombiana. No mundo do futebol, a posição de camisa 10 mudou significativamente. James tem os atributos que caracterizam o novo camisa 10”.

Matthäus acredita que James precisa de tempo para se adaptar melhor à Bundesliga, ao Bayern e à Alemanha. Já está dando sinais de melhora e só tende a ficar mais confiante ganhando uma sequência de jogos que ele não teve no seu último clube.

“James ainda não é o líder do Bayern que ele pode se tornar. Isso faz sentido. Você tem que ser paciente com ele e administrar as expectativas. Ele tem muita qualidade, precisa de tempo. Não vamos esquecer que ele não teve ritmo no Real Madrid. Precisamos esperar, dar tempo. O bom é que ele já deu demonstrações de algumas coisas que estivemos esperando para ver. Contra Schalke e RB Leipzig, ele teve dois bons jogos e em breve este será o padrão. Acho que em breve começaremos a ver este nível de desempenho toda semana”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo