A Alemanha vive um momento de pressão depois de perder em casa para a Holanda na rodada passada das Eliminatórias da Eurocopa. Nesta segunda-feira, os alemães voltaram a campo em um ambiente hostil. No estádio Windsor Park, em Belfast, a Irlanda do Norte fez uma imensa pressão. A torcida jogou junto e o time correspondeu em campo, pressionou os visitantes e criaram problemas. Foi só no segundo tempo que a Alemanha conseguiu o gol, aumentando ainda no fim, e conseguiu um resultado de 2 a 0. Sofrido, mas importante para o time na caminhada rumo à Eurocopa.

O técnico Joachim Löw levou a campo uma formação diferente da que usou no jogo contra a Holanda. Em vez de três zagueiros, tirou Jonathan Tah, que foi mal, e colocou em campo o meia Julian Brandt. Montou um esquema mais ofensivo, com Lukas Klostermann na lateral direita e Marcel Halstenberg na lateral esquerda. Nico Schulz foi para o banco.

Os alemães tinham a bola, mas era a Irlanda do Norte que pressionava a saída de bola e colocava os alemães em situações complicadas, perdendo a bola com constância. Demorou ao menos metade do primeiro tempo para a Alemanha começar a respirar em campo e, aí sim, levar perigo ao goleiro Bailey Peacock-Farrell, de apenas 22 anos, um dos melhores em campo pela atuação especialmente no segundo tempo.

No primeiro tempo, os norte-irlandeses tiveram duas grandes chances de gol. A Alemanha, um só. Apesar dos alemães chutarem sete vezes no gol contra três da Irlanda do Norte, os dois times só acertaram um chute no gol. Os alemães foram bloqueados cinco vezes, mostrando como a defesa dos mandantes estava firme.

Só que no segundo tempo, o que aconteceu foi que a Alemanha arrancou um gol que era indefensável. Com apenas dois minutos do segundo tempo, Halstenberg pegou um voleio depois de um cruzamento e marcou um golaço: 1 a 0. Com a vantagem no placar, a Alemanha usou seus recursos técnicos a seu favor, mantendo a posse de bola e deixando a Irlanda do Norte secar sem a bola.

Marcel Halstenberg, da Alemanha, comemora (Getty Images)

O barulho das arquibancadas diminuiu e o time não aguentou fazer a mesma pressão. Mais do que isso, deu confiança aos alemães para dominarem o jogo, respirarem e fazerem o seu jogo. Deram 13 chutes a gol no segundo tempo, obrigando o goleiro norte-irlandês a fazer quatro boas defesas. Dos 13 chutes da Alemanha, seis foram no gol.

No apagar das luzes, aos 47 minutos do segundo tempo, a Alemanha matou o jogo. Kai Havertz, que entrou no segundo tempo de Timo Werner, esperou o momento certo para fazer o passe para Serge Gnabry, que recebeu, tocou cruzado e marcou 2 a 0, fechando a conta de um jogo que estava pendurado até os seus minutos finais.

A situação da Alemanha melhora no grupo. Chega a 12 pontos, líder da chave, empatada com a própria Irlanda do Norte. A Holanda tem nove pontos depois de vencer por 4 a 0 a Estônia, só que um jogo a menos, o que significa que potencialmente o time pode chegar aos mesmos 12 pontos dos dois primeiros colocados. Em 10 de outubro, a Holanda recebe a Irlanda do Norte em um jogo que tem tudo para ser crucial. A Alemanha folga, enquanto Belarus (três pontos) enfrenta a Estônia (sem pontos).

Standings provided by Sofascore LiveScore