A passagem bastante apagada pelo Chelsea é quase um completo oposto do que vive Mohamed Salah em seus primeiros meses na Fiorentina. Transferido em fevereiro para o time italiano, o jogador teve um impacto imediato no clube de Florença, com gols e assistências em quase todas as partidas que disputou. Mas esse não é o único impacto que ele quer causar neste início de vida na Itália. O atleta logo após sua mudança quis saber mais sobre a comunidade islâmica local e agora contribuiu com 60 mil euros ajudar a bancar reformas de algumas mesquitas da província.

VEJA TAMBÉM: Final da Copa da Itália estreará tecnologia da linha do gol no país

Segundo o portal Calico Mercato, o valor doado por Salah servirá especificamente para a reparação e desenvolvimentos de templos e centros islâmicos em Florença. O site Onislam conta que a ajuda foi recebida com empolgação pela comunidade islâmica, que gosta também da maneira como, após todo gol (e já são sete em 13 jogos), o jogador faz a prostração islâmica, o que ajuda a associar a imagem da religião também a coisas boas e não somente às cenas de terrorismo, exaustivamente repetidas pela mídia do Ocidente.

A Itália tem uma comunidade de 1,7 milhão de islâmicos, segundo a Istat, agência de estatísticas do governo italiano. O modo como Salah os orgulha e os representa dentro de campo o alça a uma condição ainda mais relevante do que se apenas fizesse os gols e lances fantásticos que tem feito nos últimos meses. O próprio jeito como constantemente coloca a religião em evidência positiva já pode ter um efeito além das quatro linhas, mas a partir do momento em que ele faz algo prático, de efeito imediato para essa comunidade, essa influência é direta e ainda mais importante.