Uma das novidades da convocação de Luis Enrique para a seleção espanhola foi o atacante Paco Alcácer, que se transferiu nesta temporada para o Borussia Dortmund. O atacante começou bem a sua carreira no novo clube, onde tem contrato de empréstimo até o fim da temporada. Em entrevista coletiva nesta terça-feira, ele disse que deixou o Barcelona para ser mais feliz e jogar mais. E começou muito bem a sua trajetória pelo futebol alemão.

LEIA TAMBÉM: De tirar o fôlego! No último lance, Alcácer decidiu um Dortmund 4×3 Augsburg totalmente espetacular

Até aqui, Alcácer fez quatro jogos e marcou sete gols. Nas últimas duas rodadas da Bundesliga, ele marcou cinco gols. Contra o Augsburg, entrou no segundo tempo e marcou três gols em 31 minutos. Aos 25 anos, o atacante foi destaque no Valencia ainda muito jovem, se transferiu para o Barcelona, mas nunca conseguiu se firmar como uma opção importante para o time d Catalunha.

“Estar aqui já é motivo para estar feliz. Ao final, tudo se resume a tomar decisões. Estar dois anos no Barcelona, não ter protagonismo, não saía tudo como eu queria… Decidi buscar minutos fora. Saí para ser feliz jogando”, contou Alcácer, falando, feliz, pela seleção espanhola. Perguntado sobre a falta de confiança, ele admitiu que isso faz diferença. “Isso é preciso ver e não sei o que poderia ter acontecido. Um jogador com confiança é melhor que um sem confiança”.

Alcácer deixou o país pela primeira vez, do Campeonato Espanhol para o Alemão, a Bundesliga. A mudança de país e de idioma tem dificuldades, mas aparentemente ele vai bem. “Todos os companheiros desde o primeiro dia me ajudaram muito. Havia a dificuldade do idioma e da mudança. Fizeram com que fosse mais fácil e me adaptei bem. A família está bem comigo”, contou o jogador.

Na seleção da Espanha, Alcácer conta sobre as mudanças. “Agora somo um grupo mais jovem, com caras novas. O jogo vai ser o mesmo. O técnico irá decidir se iremos trocar o estilo ou não. Não acredito que mude muito”, afirmou Alcácer. “O nível é muito alto e o começo que tive [de temporada] me fez estar na seleção. Tentarei não baixar os braços”, continuou. “Luis Enrique é um treinador muito sério, direto e te diz as coisas claramente”.

Quando perguntado sobre a conversa com o técnico Ernesto Valverde, do Barcelona, o atacante deixou claro que a opção de sair foi dele. “As decisões que posso tomar, eu tomo. As conversas com Ernesto são privadas e decidi buscar minutos fora. No Barça, com Luis Suárez, Messi, Dembélé… É complicado jogar”, continuou o jogador.

Apesar de estar na Alemanha, Alcácer foi perguntado sobre a situação inusitada em La Liga, que tem o Sevilla como líder e Barcelona e Real Madrid tropeçando neste início de temporada. “É muito cedo para pensar em quem pode ganhar a competição. O mais regular ganhará. É verdade que o início de ambos foi irregular”, avaliou.

O Borussia Dortmund de Alcácer terá um desafio espanhol no seu grupo da Champions League, o Atlético de Madrid. “Nos mediremos com o Atlético e é uma equipe complicada de jogar. Sabem o que jogam e têm muito potencial. Temos que ir passo a passo. Agora eu só penso na seleção espanhola”, continuou.

A Espanha vai a campo na quinta-feira, 11, contra Gales, em amistoso. No dia 15, pela Liga das Nações, o jogo será contra a Inglaterra, em Sevilla, no estádio Benito Villamarin, do Betis.