Demetrio Albertini foi um jogador de alto calibre no futebol italiano. Foi jogador do Milan por 12 anos, de 1988 a 2002, e pelo qual viveu seus melhores momentos. Depois, ainda jogou por Atlético de Madrid, Lazio, Atalanta e ainda atuou brevemente pelo Barcelona. Jogador da seleção italiana de 1991 a 2002, esteve na campanha do vice-campeonato em 1994, Eurocopa de 1996, Copa de 1998, Eurocopa 2000. Pelo seu período no Milan, ele foi perguntado sobre a direção do clube e fez críticas às constantes mudanças na direção.

“Eles precisam estabilidade, eles precisam de um projeto que pode ser completado”, Albertini afirmou ao Tuttosport. “É sempre difícil mudar a cada ano. É preciso estabilidade e saber como aceitar críticas, porque quando você começa algo novo, nunca é algo de curto prazo”.

“Gerenciar as críticas é fundamental para um grande clube. Se você acredita no projeto, precisa gerenciar os momentos difíceis quando os resultados não chegam. Se você começa do zero a cada ano porque você acha que cometeu um erro, tudo fica muito mais difícil”, continuou o ex-jogador.

“Olhem para a Inter. Eles começaram com um projeto e devem ter cometido alguns erros, mas eles foram fundo. Este ano, eles irão chegar à Chhampions League, no próximo ano, eles ainda irão melhorar para vencer baseado no que eles construíram nesta temporada”, declarou ainda Albertini. “Se você muda com o tempo, será difícil fazer isso. No Milan, eles estão tentando tudo. Primeiro, eles mudam o técnico depois de sete dias, então [Zvonimir] Boban saiu”.

Boban, que era diretor de futebol do clube, fez duras críticas à empresa dona do clube, o fundo Elliot, e ao executivo-chefe do clube, Ivan Gazidis. As críticas foram por terem procurado Ralf Rangnick para ser o técnico na próxima temporada. “É desrespeitoso e não é muito o estilo do Milan”, disse o croata. Pouco menos de um ano antes, o ex-jogador tinha deixado sua posição na Fifa para assumir o cargo no Milan.