Depois da claudicante estreia no Mundial de Clubes, o Al Ain deixava desconfianças. O representante do país-sede sofreu para eliminar o semiprofissional Team Wellington durante a primeira fase, avançando apenas nos pênaltis. O Espérance, atual dono da Liga dos Campeões da África, deveria aumentar o nível de desafio aos emiratenses neste sábado. Mas só deveria. Passada a pressão da estreia, os anfitriões acharam o seu jogo e passearam rumo às semifinais. Não tomaram conhecimento dos tunisianos, em vitória por 3 a 1, que agora coloca os violetas no caminho do River Plate.

Logo aos dois minutos, o Al Ain já saiu em vantagem. Cobrança de escanteio fechada que Mohamed Ahmad completou na pequena área, contando com o erro de marcação do Espérance. E o segundo gol veio aos 16 minutos. Em contra-ataque perfeito dos emiratenses, Hussein El Shahat foi ainda melhor na conclusão. O egípcio cortou a marcação rumo à esquerda, mudou de direção à direita e acertou um bonito chute no alto, longe do alcance do goleiro. Vitória concluída no início do segundo tempo, com a participação de Caio, único brasileiro no elenco dos violetas. O atacante, com passagem pela base do São Paulo e que ainda jovem saiu para se destacar no Kashima Antlers, fez excelente jogada pela linha de fundo e cruzou para Bandar Mohammed concluir.

A atuação segura do Al Ain aumenta as expectativas para o confronto com o River Plate. O favoritismo é dos argentinos, não apenas por contarem com um time melhor, mas também pelo elevado nível de adrenalina após a final da Libertadores. Contudo, quase nunca as semifinais do Mundial costumam ser fáceis aos sul-americanos. E o resultado contundente dos emiratenses, depois do que o Kashima aprontou ante o Chivas Guadalajara, ajuda a lembrar os millonarios disso.