Al Ahly e Monterrey deixaram impressões distintas nas semifinais do Mundial de Clubes. Enquanto os egípcios fizeram o Corinthians sofrer, os mexicanos foram presa fácil para o Chelsea. Na decisão do terceiro lugar, o panorama não foi diferente, com o Al Ahly superior durante todo o jogo. Menos no placar. Aproveitando os erros dos adversários, os Rayados garantiram vitória por 2 a 0 e polpudo prêmio de US$ 2,5 milhões – pela quarta colocação, os africanos levaram US$ 2 milhões.

Com algumas mudanças na escalação titular, o Al Ahly sofreu um gol logo aos três minutos, em falha justamente de dois desses substitutos. Após lançamento, o goleiro Mahmoud El Saoud trombou com o lateral Sayed Moawad e a bola sobrou limpa para Jesus Corona, que apenas empurrou para o gol vazio.

O restante do primeiro tempo, porém, foi dominado pelo Al Ahly. Coordenado por Mohamed Aboutrika, os egípcios mantinham a posse de bola no campo ofensivo, mas falhavam nas conclusões. A melhor chance veio aos 30 minutos, em cobrança de falta que Emad Moteab desviou na trave. Já o Monterrey tentava aproveitar as saídas rápidas ao ataque, com a defesa dos Diabos Vermelhos aberta, mas não tinham muito sucesso.

A situação durante o segundo tempo seguiu a mesma. O Al Ahly manteve o bombardeio e até passou a acertar mais as conclusões, obrigando o goleiro Jonathan Orozco a trabalhar. Entretanto, os egípcios continuavam muito expostos e, em um contra-ataque, o Monterrey matou a partida, em gol de Cesar Delgado, aos 21 minutos. No restante da partida, os africanos seguiram em busca do tento, apostando no jogo aéreo. Só não contaram com a colaboração de Orozco, que fez boas defesas para garantir sua meta invicta.