Sensação da última temporada, o Ajax demorou 133 minutos ao longo dos dois jogos para furar a defesa do Apoel, graças a uma cobrança de falta de Hakim Ziyech completada por Edson Álvarez. No segundo tempo, Dusan Tadic, com a braçadeira de capitão e uma potente perna esquerda, fechou o placar em 2 a 0 em Amsterdã e colocou o semifinalista da última Champions League na fase de grupos.

O clube cipriota merece os parabéns pela maneira como conseguiu travar o Ajax ao longo das duas partidas, por mais que os holandeses ainda estejam reconstruindo o time após a saída de jogadores importantes, especialmente Frenkie de Jong, que dava as cartas no meio-campo.

Mesmo depois do gol de Álvarez, o Apoel continuou entrando duro e parando a partida o máximo que conseguia. Levou seis cartões amarelos, quatro no segundo tempo quando conseguiu interromper a fluidez dos passes do Ajax para tentar especular o gol da classificação em uma bola parada. E olha que ele chegou a sair.

 

Minutos depois de Huntelaar ter feito 2 a 0, de cabeça, o Apoel chegou a colocar a bola nas redes, também na bola parada, mas o árbitro anulou por impedimento. A dez minutos do fim, Tadic recebeu uma boa bola pela esquerda e desferiu um lindo chute cruzado para decidir a eliminatória.

 

Nos outros dois jogos do dia, o Club Brugge levou um leve susto. Havia vencido o LASK Linz, na Áustria, por 1 a 0, e abriu o placar com Hans Vanaken, de cabeça. Logo na sequência, os visitantes empataram com João Klauss cobrando pênalti. Nos minutos finais, Emmanuel Dennis, no contra-ataque, fez 2 a 1 para os donos da casa.

Em seus domínios, o Slavia Praga repetiu a vitória por 1 a 0, gol de Jan Boril, e, após uma ótima campanha na Liga Europa da temporada passada, tentará a sorte na Champions League.