Copa Africana de Nações

Nigéria e Tunísia se reencontram na Copa Africana de Nações e revivem longo histórico de duelos

Clássico chega ao seu 21º jogo podendo desempatar o quadro geral, valendo vaga nas quartas da CAN

Neste domingo (23), Nigéria e Tunísia se encontram novamente pela Copa Africana de Nações, em busca de uma vaga nas quartas de final do torneio. O longo histórico envolvendo as duas seleções por Eliminatórias e CAN teve seu ápice nos anos 2000, quando houve duas disputas de pênaltis entre 2004 e 2006.

Ao todo, envolvendo amistosos e outras competições, nigerianos e tunisianos se enfrentaram 20 vezes. Bizarramente, foram 6 vitórias para cada seleção e outros oito empates. Entre 2000 e 2006, foram três jogos, dois deles no mata-mata. A entressafra nigeriana não foi tão brilhante quanto a geração de 1994-98, mas ainda assim, a seleção se manteve competitiva em nível continental.

Nos grupos da CAN de 2000, vitória da Nigéria por 4 a 2, um verdadeiro passeio: Jay-Jay Okocha e Victor Ikpeba marcaram duas vezes cada para afundar a Tunísia. Os dois acabaram se classificando para a segunda fase, com a Nigéria alcançando a final (e perdendo para Camarões) e a Tunísia caindo na semifinal para os Leões Indomáveis. A coisa esquentou mesmo alguns anos depois…

2004: Dos penais para a glória na final

É possível dizer que a rivalidade pegou mais em dois anos específicos: em 2004, na semifinal, a partida terminou empatada em 1 a 1 no tempo normal, com gols de Jay-Jay Okocha e Khaled Badra. Curiosamente, ambos foram de pênalti, bem como a decisão da vaga, vencida por 5 a 3 pelos tunisianos, que avançaram à decisão e se sagraram campeões em cima de Marrocos.

2006: Vingança dos Super Águias

Dois anos depois, o roteiro se repetiu, mas nas quartas. Empate em 1 a 1 nos 90 minutos (Victor Obinna e Karim Haggui marcaram), e decisão na marca da cal. A vingança dos Super Águias veio com uma vitória por 6 a 5, e a possibilidade de brigar pelo título. Mas a sorte nigeriana se esvaiu contra a Costa do Marfim, com gol de Didier Drogba, em placar de 1 a 0.

A rivalidade vem de longa data

O último jogo oficial entre as seleções foi em 2019, pela CAN, na disputa de terceiro lugar, com vitória da Nigéria por 1 a 0, gol de Odion Ighalo. Via de regra, os dois países costumam se enfrentar com frequência pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, o que compõe um rico passado nessa rivalidade. Em 1978, os tunisianos venceram o triangular e foram ao Mundial da Argentina. Na edição seguinte, a Nigéria deu o troco ainda na primeira fase, mas caiu para a Argélia no estágio final e ficou de fora para 1982.

Em 1986, na segunda eliminatória, a Tunísia saiu perdendo na ida, por 1 a 0, mas virou em casa com dois gols de Bassam Jeridi, eliminando os Águias Verdes. O último duelo entre nigerianos e tunisianos nas Eliminatórias se deu nos grupos para a edição de 2010. Embora tenham empatado no turno e no returno, os nigerianos venceram a chave por um ponto e foram para a Copa na África do Sul.

Neste domingo, é hora de desempatar esse livro com ricas memórias para um lado. O problema para a Tunísia é que o time já sai em desvantagem para o embate, por conta de 12 desfalques de atletas (covid-19 e suspensões) e de seu treinador, Mondher Kebaier. A Nigéria vai com força total para o jogo.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo