Copa Africana de Nações

Mesmo às vésperas de momentos decisivos na CAN e nas Eliminatórias, a Nigéria decidiu demitir Gernot Rohr de seu comando

A aproximação da Copa Africana de Nações não impediu a federação nigeriana de encerrar o trabalho do treinador

A Copa Africana de Nações começará no início de janeiro e, em março, será realizada a fase decisiva das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo. Mesmo num momento tão importante, a Nigéria anunciou uma mudança em seu comando técnico. Gernot Rohr vinha com problemas de relacionamento à frente das Super Águias, que também não atravessavam sua melhor fase dentro de campo. Neste domingo, o alemão acabou demitido pela federação local. O diretor Augustine Eguavoen assumirá o posto de técnico de maneira interina, enquanto se busca um substituto.

Aos 68 anos, Gernot Rohr possui um extenso currículo como treinador. Ex-jogador do Bordeaux, o alemão começou sua carreira à beira do campo com os próprios girondinos. Treinou outros clubes importantes sobretudo na França, incluindo Nice e Nantes. Já sua empreitada pelas seleções africanas começou em 2010. Levou Gabão e Níger à Copa Africana de Nações, além de dirigir brevemente Burkina Faso. Assumiu a Nigéria a partir de 2016.

O trabalho de Gernot Rohr na Nigéria teve seus pontos positivos. O grande feito veio com a classificação para a Copa do Mundo de 2018. As Super Águias também estiveram presentes na Copa Africana de 2019, quando alcançaram as semifinais. Todavia, o desgaste se tornara maior durante os últimos meses, com resultados ruins sobretudo nas Eliminatórias. Os nigerianos sofreram uma derrota histórica para a República Centro-Africana, numa das maiores zebras do qualificatório. A vaga para a fase final só foi confirmada na última rodada, após um empate contra Cabo Verde no qual os favoritos tomaram pressão.

A Nigéria muitas vezes dependeu do talento de Victor Osimhen nestes últimos compromissos. Não havia muita capacidade coletiva e a impressão era de que o time não evoluiu como deveria, considerando vários talentos surgidos nos últimos anos. Além do mais, Rohr privilegiava medalhões em vez de garantir espaço a jovens em ascensão, o que aumentava as rusgas. Existia um conflito por conta disso e as críticas na imprensa não costumavam aliviar ao alemão.

A demissão de Gernot Rohr, todavia, não aconteceu antes por conta das dificuldades financeiras da federação nigeriana. A entidade não tinha dinheiro para bancar a multa rescisória e também devia alguns salários para a comissão técnica. Por fim, a decisão acabou tomada de maneira até inesperada, considerando a aproximação das competições internacionais. O próprio técnico não escondeu sua frustração, embora tenha desejado sorte aos ex-comandados na Copa Africana.

Anunciado como interino, Augustine Eguavoen chegou a dirigir a Nigéria de 2005 a 2007. Ele terá auxílio de outros ex-jogadores no departamento técnico, incluindo Nwankwo Kanu e Jay-Jay Okocha. Ainda assim, a tendência é de que um novo treinador seja anunciado em breve. As Super Águias ocupam o Grupo D da CAN 2022, ao lado de Egito, Sudão e Guiné-Bissau. Já o sorteio do adversário na fase final das Eliminatórias acontecerá no próximo sábado.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo