Copa Africana de Nações

Mais um golaço de Mané: enquanto estava no hospital para fazer exames durante a CAN, pagou os cuidados médicos de um menino em estado grave

Mané precisou ser hospitalizado após sofrer uma concussão nas oitavas de final e, durante o período no hospital, ajudou uma família carente

Não são poucos os episódios de generosidade envolvendo Sadio Mané. O atacante possui várias histórias de solidariedade direcionadas aos moradores de sua vila e mesmo a outros tantos compatriotas de Senegal. Antes da final da Copa Africana de Nações, por exemplo, o atacante se comprometeu a pagar os ingressos de torcedores senegaleses que quisessem comparecer ao estádio. Também já tinha bancado 50 viagens na semifinal contra Burkina Faso. E, mesmo depois do título, surgiu outra notícia na imprensa local sobre o enorme coração do craque durante sua passagem por Camarões.

Durante as oitavas de final da CAN, Mané sofreu um choque de cabeça com o goleiro Vózinha. O atacante abriu o placar na vitória sobre Cabo Verde, mas sentiu-se mal e acabou encaminhado para o hospital para realizar exames. Enquanto fazia a avaliação de sua concussão, o astro conheceu a família de uma criança que sofreu um grave acidente. O menino foi atropelado por uma moto e sofreu múltiplas fraturas, em estado grave. Os pais não tinham dinheiro para pagar os cuidados médicos e estavam em prantos. O camisa 10, então, resolveu ajudar.

Mané doou 400 mil francos CFA para a família – equivalente a cerca de R$3,6 mil reais. O dinheiro pode nem parecer tanto para o salário alto do craque do Liverpool, mas representou demais ao garoto camaronês e aos gratos pais. Talvez tenha sido o gol mais bonito do camisa 10 nesta CAN. E tamanha generosidade seria recompensada de outra maneira, dias depois, com o troféu nas mãos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo