Copa Africana de Nações

Gâmbia tentou resistir na retranca, mas o domínio de Camarões resultou numa classificação segura

Gâmbia segurou o placar zerado durante o primeiro tempo, até Camarões contar com dois gols decisivos de Toko Ekambi

Fase a fase, Camarões confirma suas força para buscar o título da Copa Africana de Nações. Os Leões Indomáveis não vinham de uma boa atuação contra Comores, mas assimilaram as lições e vieram com tudo para cima de Gâmbia. Em Douala, nada se surpresas nas quartas de final, com a vitória dos anfitriões por 2 a 0. Os camaroneses demoraram para destravar a defesa gambiana, que resistiu ao longo do primeiro tempo. Porém, os gols saíram no início da segunda etapa e desmontaram os Escorpiões. Um dos melhores jogadores desta CAN, Karl Toko Ekambi assumiu o protagonismo desta vez e marcou dois gols, vice-artilheiro do torneio com cinco.

Camarões até ofereceu um pouco mais a bola para Gâmbia durante os primeiros minutos, mas logo o jogo se transformou num ataque contra defesa. Os Escorpiões se defendiam com uma linha de seis na defesa, enquanto os Leões Indomáveis concentravam suas ações pelas pontas, especialmente pelo lado direito. Quem oferecia um diferencial aos anfitriões, mais uma vez, era Vincent Aboubakar. O centroavante não tinha medo de arriscar e tentava algumas jogadas de efeito. Quase marcou um gol de letra aos 14 minutos, num desvio que James Gomez bloqueou providencialmente na pequena área.

Gâmbia pouco conseguia escapar ao ataque. No máximo, esticou a bola para Musa Barrow e André Onana se antecipou. Do outro lado, Camarões aumentou a intensidade com o passar dos minutos. Aos 29, Collins Fai chutou de longe e mandou pelo lado de fora da rede. Pouco depois, Aboubakar se antecipou à zaga para cabecear e mandou ao lado da trave. Já aos 35, Aboubakar surgiu sozinho para mais uma testada à queima roupa e o goleiro Boubacarr Gaye se agigantou para uma defesaça de handebol. Porém, a reta final da primeira etapa seria limitada a muitos cruzamentos a esmo dos camaroneses.

O jogo seguiu na mesma toada durante o início do segundo tempo, mas desta vez o gol saiu logo aos cinco minutos. Collins Fai cruzou da direita e Karl Toko Ekambi saltou sozinho, para uma cabeçada cruzada que saiu do alcance do goleiro Gaye. E, diante da necessidade de Gâmbia sair ao ataque, ficou claro como os espaços seriam maiores aos camaroneses. Aos oito minutos, Fai recebeu o passe em profundidade e tentou o chute, mas bateu para fora. Então, depois de uma série de três mudanças dos Escorpiões para deixar o time mais ofensivo, os Leões Indomáveis ampliaram aos 12. Numa jogada esticada pela esquerda, na passagem de Martin Hongla, o meio-campista cruzou rasteiro e Toko Ekambi só escorou para fazer seu segundo gol.

A velocidade do confronto aumentou a partir de então, com Gâmbia mais à frente, mas também mais exposta. Assim, Camarões seguia levando mais perigo. As jogadas em profundidade pegavam a defesa gambiana no limite, embora as finalizações não fossem tão limpas. Aos 27, Aboubakar voltou a aparecer, num tiro de fora que saiu ao lado da meta. Os Escorpiões, do outro lado, sequer testavam Onana. Com o passar dos minutos, os Leões Indomáveis se contentaram em gastar o tempo e cozinhar o resultado, em seguidos atendimentos médicos.

Camarões desperdiçou uma chance imensa do terceiro aos 42, num contra-ataque acionado por Onana, em que Clinton N’Jie saiu sozinho de frente para o gol. O atacante errou o domínio e bateu mal, facilitando a defesa de Gaye. No rebote, Aboubakar mandou para fora. O fim do duelo ainda teria sua dose de confusão, quando os camaroneses usaram uma quarta pausa para substituição, o que não é permitido, mas por responsabilidade da arbitragem após Nicolas Ngamaleu sair lesionado. Gâmbia reclamou, mas a tendência é que a irregularidade seja desconsiderada pelas circunstâncias. Foi basicamente a única esperança dos gambianos, que fecharam o jogo só com duas finalizações, apenas uma no alvo.

Gâmbia se despede da Copa Africana de Nações com uma campanha digna. Estreou no torneio com um bom papel na fase de grupos, vencendo a Tunísia, e depois eliminou Guiné. Neste sábado, porém, o time não apresentou sua capacidade e se limitou demais até Camarões construir sua vitória. Já os Leões Indomáveis reiteram um pouco mais o posto entre os favoritos do torneio. Será a décima aparição da seleção nas semifinais da CAN, em 20 participações no torneio. Na próxima fase, os anfitriões pegarão Egito ou Marrocos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo