Copa Africana de Nações

Em jogo de poucas chances, Costa do Marfim estreia vencendo África do Sul

A Costa do Marfim é um dos times com mais estrelas desta Copa Africana de Nações e conseguiu estrear com vitória. O adversário, a África do Sul, é uma seleção forte do continente, mas não mostrou muita qualidade em campo. Em um jogo de poucas oportunidades para os dois lados, os marfinenses saíram com a vitória por 1 a 0, em gol marcado no segundo tempo, uma das poucas chances claras.

[foo_related_posts]

Costa do Marfim melhor

Com um time técnico e rápido, a Costa do Marfim foi melhor no jogo desde o início. A África do Sul dificultou, mas com um jogo sempre muito vertical, os marfineses ameaçavam. Apesar disso, faltavam chutes a gol. O time não conseguia fazer o goleiro adversário trabalhar com frequência.

A melhor chance do primeiro tempo foi dos marfineses, com Jonathan Kodjia. Ele recebeu nas costas da defesa sul-africana, que falhou e aproveitou a bola pingando para encher o pé. A bola foi forte, mas no meio do gol e o goleiro Ronwen Williams defendeu.

Costa do Marfim ainda teve uma outra chances com o ponta Nicolas Pepé, que cobrou uma falta com muito perigo, de pé esquerdo, e acertou a trave. Os sul-africanos escaparam de levar o gol no primeiro tempo.

Posse de bola mais com África do Sul

Em um jogo que nenhum dos dois times trocava muitos passes, a África do Sul era quem ficava mais com a bola. Os dois times erravam muitos passes, o que dificultava a manutenção da posse. Até por característica, de um lado e de outro o mote era acelerar. Era mais um jogo de perde e ganha do que de construção de jogadas, efetivamente.

Tanto que em número total de passes, a África do Sul terminou a partida com 388, mas com apenas 75% de acerto, um índice baixo. Do outro lado, os marfinenses não foram melhor nesse quesito: 299 passes, 74% de acerto de passes.

Contra-ataque e gol

Um contra-ataque definiu a partida. Aos 19 minutos do segundo tempo, Max Gradel foi lançado com muito espaço na esquerda, nas costas da marcação sul-africana, e rapidamente acionou Jonathan Kodjia, livre pelo meio. Ele dominou e tocou na saída do goleiro, desta vez sem a força da chance que teve no primeiro tempo, mas sim com jeito. A bola entrou devagar, mas entrou. Costa do Marfim 1 a 0 no placar.

Muitos cruzamentos da África do Sul

Sem conseguir criar jogadas, a África do Sul tentou cruzamentos incessantes para a área. Foram 15 cruzamentos, com apenas cinco deles certos, e mais 70 bolas longas do time sul-africano, com apenas 37 deles certos. Não faltou aos Bafana Bafana tentarem, mas faltou qualidade. Tanto que o time sequer conseguiu uma chance clara de gol.

Arquibancadas vazias

Uma das coisas que chamou a atenção no jogo foi a falta de público no estádio Al-Salam. Foram poucos os torcedores presentes para prestigiar a partida. Não foi divulgado o público, mas vendo pelo que as câmeras mostraram, é de se esperar que tenha sido um público pequeno no Cairo.

Ficha técnica

Costa do Marfim 1×0 África do Sul

Local: Al-Salam Stadium, em Cairo
Árbitro: Mustapha Ghorbal (Argélia)
Gols: Jonathan Kodjia (Costa do Marfim)
Cartões amarelos: Jean-Michaël Seri, Max Gradel, Wilfried Kanon (Costa do Marfim), Lebo Mothiba (África do Sul)

Costa do Marfim: Sylvian Gbohouo; Serge Aurier, Ismaël Traoré, Wilfried Kanon e Wonlo Coulibaly (Souleyman Doumbia); Serey Dié e Franck Kessié; Nicolas Pepé, Jean-Michaël Seri (Wilfried Zaha) e Max Gradel (Maxwel Cornet); Jonathan Kodjia. Técnico: Ibrahima Kamara

África do Sul: Ronwen Williams; Thamsanqa Mkhize, Thulani Hlatshwayo, Buhle Mkhwanazi e Sifiso Hlandi; Lebohang Maboe (Sibusiso Vilakazi), Dean Furman, Kamohelo Mokotjo e Themba Zwane; Lebo Mothiba (Lars Veldwijk) e Percy Tau. Técnico: Stuart Baxter

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo