Não há dúvidas que o Red Bull Salzburg foi o grande time da temporada do futebol austríaco. Os touros vermelhos ganharam o campeonato nacional com uma rodada de antecipação, faturaram a Copa da Áustria neste domingo (20) e deixaram para trás o Paris Saint-Germain na Liga Europa. Com muito dinheiro investido pela multinacional que lhe dá o nome e um bom projeto esportivo, fica claro que o Red Bull está atualmente um nível acima de todas as demais equipes do país.

Mas foi outro time quem, ao longo da temporada e principalmente na reta final da Bundesliga, chamou a atenção: o Admira. Vindo da segunda divisão – da qual havia sido campeão na temporada passada – o clube da modesta cidade de Mödling, com apenas 20 mil habitantes, terminou o Campeonato Austríaco em terceiro lugar e obteve vaga na segunda fase pré-eliminatória da Liga Europa 2012/13.

O time arrancou no início e chegou a liderar a competição por seis rodadas, aproveitando-se também da falta de apetite dos grandes, que passaram muito tempo empatando jogos e perdendo pontos entre si. Depois, caiu de produção e perdeu as primeiras posições. Na 28ª rodada (abertura do quarto e último turno do campeonato), era apenas o sétimo colocado.

Mas a partir daí veio a recuperação, com o time vencendo quatro partidas seguidas, assumindo o terceiro posto a quatro rodadas do final e não o perdendo mais – ficou à frente de equipes como o Austria Viena, o Sturm Graz (campeão da temporada passada) e o Ried, que vinha de título na Copa da Áustria.

A curiosidade da campanha do Almirantado ficou por conta do alto número de gols sofridos. Foram 52 em 36 jogos (média de 1,44 por partida). Sua defesa só não foi pior que a do rebaixado Kapfenberg, que sofreu 64 gols. Em contrapartida, o ataque do Admira compensou as falhas defensivas, tornando-se o segundo mais eficiente da competição: 59 gols (média de 1,63), superado apenas pelo Red Bull, que fez 60. Assim, cabe imaginar que se tivesse um sistema defensivo mais sólido, o Almirantado poderia ter ido até um pouco mais longe no campeonato.

O carimbo no passaporte para a Liga Europa veio com uma derrota: 2 a 0 para o campeão Red Bull, em Salzburg, na última rodada. A vaga foi conquistada com a complacência do Austria Viena, que também jogou fora de casa e perdeu para o Sturm Graz por 3 a 1.

Com um ponto a mais que os violetas (55 a 54), o Admira pôde protagonizar uma cena curiosa. Enquanto jogadores e torcida do Red Bull comemoravam juntos o título austríaco, os comandados do técnico Dietmar Kühbauer faziam a festa pela classificação à LE.

E foi uma festa digna de campeão, com direito a banho de água gelada no treinador e tudo. No vestiário, mais comemoração, com os jogadores entoando músicas que são cantadas pela torcida nas arquibancadas.

Com elenco modesto e orçamento idem, o Almirantado sabe muito bem o que significa estar na segunda competição entre clubes mais importante do continente.

A última vez que o Admira disputou a Liga Europa, nem o time e nem o campeonato tinham os nomes atuais. Na temporada 1993/94, o Admira Wacker Viena caiu na primeira pré-eliminatória da então Copa da Uefa, com duas derrotas para o Dnipro: 1 a 0 na Ucrânia e  3 a 2 na Áustria.

A classificação obtida desta vez é o maior feito do clube desde que passou a ser dirigido pelo empresário Richard Trenkwalder, que assumiu em 2008 e ocasionou a quarta mudança no nome do time, desde então denominado FC Trenkwalder Admira Wacker Mödling.

E se o dono da bola em Mödling não pode ser um exemplo de humildade (quem mais incorpora seu próprio sobrenome ao do time?), ele tem seus méritos ao não se meter no futebol e manter as finanças em dia. A recompensa veio com a terceira colocação na Bundesliga e um grande exemplo aos grandes da Áustria, que andam sofrendo demais com suas administrações ortodoxas.

CURTAS

ÁUSTRIA

– Foi a primeira vez na história do Red Bull Salzburg que o clube conquistou o Campeonato Austríaco e a Copa da Áustria na mesma temporada.

– Apesar da derrota na final da competição eliminatória, o Ried garantiu presença nas fases pré-eliminatórias da Liga Europa, já que o campeão Red Bull, por ter vencido a Bundesliga, jogará a Liga dos Campeões.

– A Bundesliga terminou com Stefan Maierhofer e Jakob Jantscher, ambos dos touros vermelhos, dividindo a artilharia, com 14 gols cada.

– O clima pesou para o técnico Ivica Vastic, do Áustria Viena. Contratado para a reta final da temporada, ele não conseguiu classificar o time para a Liga Europa e, embora a decisão oficial ainda não tenha sido anunciada, deve dar adeus ao cargo.

SUÍÇA

– A penúltima rodada da Super League teve a surpresa da derrota do Basel: 2 a 1 para o Servette, fora de casa. Campeão desde há muito tempo, está difícil para o time da Basileia encontrar motivação para os jogos finais.

– Para o Basel, foi apenas uma derrota, a terceira em 33 partidas. Para o Servette, o resultado positivo marcou a despedida da temporada (o time folga na rodada final) em que esteve perto de falir e acabou chegando na quarta colocação.

– A rodada final da Challenge League reserva fortes emoções para os torcedores de Aarau e Bellinzona. Ambos os times têm 56 pontos e brigam pelo segundo lugar, que dará a chance de disputar o playoff contra o Sion.

– A rodada será na quarta-feira (23) e ambos jogam em casa. O Aarau recebe o Etoile Carouge (13º), enquanto o Bellinzona recebe o Wohlen (11º).