Neste 8 de março, a proximidade da Copa do Mundo Feminina trouxe várias notícias relacionadas à luta das mulheres por seus direitos e o futebol. Pois um dos anúncios mais contundentes veio da Adidas. A empresa alemã declarou que os bônus pagos às jogadoras patrocinadas pela marca que conquistarem o Mundial serão equivalentes aos valores dados aos homens na Copa de 2018. Uma maneira de ressaltar a igualdade.

“Acreditamos em inspirar e habilitar a próxima geração de atletas mulheres, criadoras e líderes através da quebra de barreiras. Hoje, estamos anunciando que todas as atletas da Adidas que ganharem a Copa do Mundo de 2019 irão receber o mesmo bônus de desempenho pago aos seus pares masculinos”, escreveu a companhia, em mensagem assinada por Eric Liedtke, membro do comitê executivo da empresa e chefe de marcas globais.

O posicionamento da Adidas aconteceu no mesmo dia em que a seleção americana feminina abriu um processo contra a federação local com alegações de discriminação de gênero. Uma das queixas está exatamente ligada à premiação pelo título da Copa de 2015. As campeãs ganharam US$75 mil da federação, valor significativamente menor que os US$407 mil pagos a cada jogador pela campanha até as oitavas de final da Copa do Mundo de 2014.