A norueguesa Ada Hegerberg é a primeira mulher a vencer a edição feminina da Bola de Ouro. O prêmio, oferecido pela revista France Football, um dos mais tradicionais do mundo, finalmente criou um prêmio para o futebol feminino e a jogadora, de 23 anos, já tinha vencido o prêmio da Uefa como melhor jogadora na Europa em 2018 e leva também a Bola de Ouro.

LEIA TAMBÉM: Finalmente, a Bola de Ouro, da France Football, premiará também as mulheres a partir de 2018

A temporada foi mesmo espetacular para Hegerberg. Foram 25 jogos, unindo liga, copa e Champions League, com 42 gols marcados. Sim, você não leu errado: ela tem a marca espetacular de 42 gols em uma temporada. E nem foi a sua melhor temporada, já que em 2015/16, também pelo Lyon, ela fez mais jogos, 35, e ainda mais gols, 54. A atacante é a principal referência ofensiva do time multicampeão na França. A brasileira Marta, que venceu o prêmio da Fifa, The Best, ficou em quarto lugar na premiação da France Football. A vencedora do prêmio da Uefa, Pernille Harder, da Dinamarca, ficou em segundo lugar.

Quem também teve um ano espetacular e comemorou, confirmando o favoritismo, foi Luka Modric. O meia croata fez a trinca dos prêmios individuais: melhor jogador do ano pela Uefa; The Best, da Fifa; e finalmente, a Bola de ouro. É o primeiro croata a conseguir o feito, em um resultado que já era esperado e noticiado em muitos veículos de imprensa europeus.

Modric foi campeão da Champions League pelo Real Madrid e foi até a final da Copa do Mundo com a Croácia, esse o resultado mais inesperado da carreira. Ele já tinha sido também o Bola de Ouro da Copa do Mundo e esteve no time do ano da FIFPro, que é o sindicato mundial dos jogadores. Um ano realmente inesquecível para o camisa 10 dos merengues e da seleção croata.

Havia uma certa expectativa porque o prêmio é de uma revista francesa e Antoine Griezmann também teve um ano excelente. Campeão da Liga Europa pelo Atlético de Madrid, foi um dos grandes nomes da seleção francesa na Copa do Mundo. Com a taça dos franceses, havia expectativa que ele pudesse levar o prêmio, mas acabou ficando em terceiro lugar, atrás também de Cristiano Ronaldo. Lionel Messi, que foi campeão espanhol e teve, mais uma vez, um ótimo ano em termos de números, ficou em quinto lugar. Aliás, vale destacar que nenhum dos dois compareceu à cerimônia.

Eden Hazard, que brilhou pela Bélgica na Copa, mas não teve um ano assim tão espetacular pelo Chelsea, foi o oitavo colocado. Mohamed Salah, do Liverpool e do Egito, ficou em sexto. Kylian Mbappé, outro cotado para vencer – inclusive na opinião de Hazard -, ficou em quarto lugar. Ele, porém, levou o Troféu Kopa de jogador jovem do ano. Ele foi uma das estrelas da festa e foi a barbada da noite ao levar o Troféu Kopa. Para alguém que era um dos cotados a levar o prêmio principal da noite, era bastante esperado que ficasse com o prêmio de jovem do ano.

Entre os brasileiros, o melhor colocado foi Neymar, do PSG, em 12º. Depois dele, ainda aparecem na lista Roberto Firmino, do Liverpool, em 19º; Marcelo, do Real Madrid, em 22º; e Alisson, do Liverpool, em 25º. Os brasileiros, portanto, ficaram fora dos 10 primeiros colocados. É a primeira vez desde que Neymar foi para o Barcelona, em 2013, que o jogador fica fora dos 10 primeiros colocados.

Há razões para se questionar a escolha de Modric, assim como nos prêmios anteriores. O croata, aos 33 anos, torna-se o mais veterano vencedor da Bola de Ouro desde Lev Yashin, em 1963, quando o goleiro russo tinha 34 anos. Antes dele, o mais velho da história a vencer a Bola de Ouro foi Stanley Matthews, em 1956, com 41 anos. Modric se iguala a Fabio Cannavaro, que também tinha 33 anos quando venceu o prêmio, assim como outro jogador do Real Madrid, Alfredo Di Stefano, que também tinha 33 anos quando levou sua segunda Bola de Ouro.

Veja a lista completa dos 30 melhores da Bola de Ouro (alguns empataram e por isso aparecem na mesma posição):

1º: Luka Modric (CRO/Real Madrid)

2º: Cristiano Ronaldo (POR/Real Madrid e Juventus)

3º: Antoine Griezmann (FRA/Atlético de Madrid)

4º: Kylian Mbappé (FRA/PSG)

5º: Lionel Messi (ARG/Barcelona)

6º: Mohamed Salah (EGI/Liverpool)

7º: Raphaël Varane (FRA/Real Madrid)

8º: Eden Hazard (BEL/Chelsea)

9º: Kevin de Bruyne (BEL/Manchester City)

10º: Harry Kane (ING/Tottenham)

11º: N’Golo Kanté (FRA/Chelsea)

12º: Neymar (BRA/PSG)

13º: Luis Suárez (URU/Barcelona)

14º: Thibaut Courtois (BEL/Real Madrid)

15º: Paul Pogba (FRA/Manchester United)

16º: Sergio Agüero (ARG/Manchester City)

17º: Gareth Bale (GAL/Real Madrid)

17º: Karim Benzema (FRA/Real Madrid)

19º: Ivan Rakitic (CRO/Barcelona)

19º: Sergio Ramos (ESP/Real Madrid)

22º:  Edinson Cavani (URU/PSG)

22º: Sadio Mané (SEN/Liverpool)

22º: Marcelo (BRA/Real Madrid)

25º: Alisson (BRA/Liverpool)

25º: Mario Mandzukic (CRO/Juventus)

28º: Diego Godín (URU/Atlético de Madrid)

29º: Isco (ESP/Real Madrid)

29º: Hugo Lloris (FRA/Tottenham)

Veja as 15 primeiras colocadas da 1ª edição da Bola de Ouro Feminina

1. Ada Hegerberg (NOR/Lyon)

2. Pernille Harder (DEN/Wolfsburg)

3. Dzsenifer Maroszan (ALE/Lyon)

4. Marta (BRA/Orlando City)

5. Sam Kerr (AUS/Perth)

6. Lucy Bronze (ING/Lyon)

7. Amandine Henry (FRA/Lyon) e Wendie Renard (FRA/Lyon)

9. Megan Rapinoe (EUA/Seattle)

10. Lindsay Horan (EUA/Portland)

11. Lieke Martens (HOL/Barcelona)

12. Saki Kumagai (JAP/Lyon)

13. Amel Majri (FRA/Lyon)

14. Fran Kirby (ING/Chelsea)

15. Christine Sinclair (CAN/Portland)