Andy Carroll é um jogador que costuma provocar reações distintas. Na maioria das vezes, de reprovação. A passagem do centroavante pelo Liverpool, especialmente pelo preço pago, depõe contra o seu futebol. Mas, no West Ham, ele tem se redimido, apesar das lesões constantes. Ainda assim, neste sábado, o camisa 9 anotou um golaço que talvez nem seus maiores fãs imaginassem: um voleio próximo da perfeição, na vitória dos Hammers por 3 a 0 sobre o Crystal Palace, no Estádio Olímpico de Londres.

Foi uma tarde para os torcedores do West Ham destilarem seu ódio contra Dimitri Payet. Diante da notícia de que o meia não quer mais jogar pelo clube, o ranço era evidente. Os londrinos já criaram uma música para insultar o francês, enquanto alguns levaram faixas e riscaram o nome do craque da última temporada em suas camisas. O clube precisou até mesmo destacar um segurança para evitar pixações na imagem do atleta em um painel.

Quando a bola rolou, porém, ninguém sentiu falta de Payet. Os gols demoraram a sair, só depois dos 23 do segundo tempo. Mas os Hammers se valeram do verdadeiro protagonista nesta temporada: Michail Antonio. O inglês deu três assistências na tarde, o primeiro jogador do clube desde Paolo Di Canio a atingir a marca na Premier League, após quase 17 anos. Primeiro, passou para Sofiane Feghouli abrir o placar, em seu primeiro tento na liga. Depois, a pedalada magistral de Carroll. Por fim, Manuel Lanzini fechou a conta, em belo toque por cobertura.

Com o resultado, o West Ham chega ao 12° lugar, a nove pontos da zona de rebaixamento. Não será uma temporada de empolgação, como a passada, mas já sem os mesmos temores pelos riscos que a equipe de Slaven Bilic corria.