Foram longas semanas, mas Mario Balotelli já tem um novo destino. O atacante foi anunciado pelo Brescia, depois de muito tempo sendo especulado no Flamengo. O clube brasileiro fez o que podia, mas pesou para o jogador atuar na cidade em que cresceu, onde mora a sua família, e também poder atuar na Itália, em uma temporada que antecede a Eurocopa. Apesar da atrativa proposta rubro-negra para vir jogar no Brasil, o jogador decidiu jogar no seu país de origem, na cidade onde cresceu.

“Mario Balotelli Barwuah é oficialmente novo jogador do Brescia Calcio SpA. O jogador assinou contrato de múltiplos anos com os Rondinelle [apelido do clube]”, diz comunicado divulgado pelo Brescia. Segundo informado pelo clube, ele será apresentado nesta segunda-feira, 19. “O retorno à Itália, depois de três anos, se tornou possível pela determinação e entusiasmo de Marioem retornar a Brescia, a cidade onde ele cresceu e onde desde criança se destacou pelo seu físico e habilidade técnica”, diz ainda o comunicado do Brescia.

O Football Italia informa que o salário fixo do jogador será de € 1,5 milhão por um ano, com muitos bônus por metas e inclusive por gols marcados, número de jogos pelo clube, convocações para a seleção e uma renovação automática em caso do Brescia permanecer na primeira divisão.

“Finalmente, eu estou indo para casa, para MINHA CIDADE. Brescia, eu estou aqui”, escreveu o jogador no Instagram. O acordo foi fechado na noite de sexta-feira, mas o Brescia decidiu não anunciar no sábado, 17, porque o presidente do clube, Massimo Celino, é supersticioso. O número 17 é considerado de azar na Itália e o presidente não tem nem jogadores vestindo a camisa 17 nos seus clubes, nem mesmo cadeira número 17 no estádio. Por isso, o anúncio foi deixado para estre domingo, 18.

Trajetória irregular

Aos 29 anos, Balotelli volta à Itália três anos depois da sua última passagem, no Milan, na temporada 2015/16. Nascido em Palermo, no sul da Itália, Balotelli é filho de pais vindos de Gana. Foi adotado por uma família italiana e criado na região de Brescia, para onde se mudou com apenas dois anos. Começou a carreira no Lumezzane, clube que fica na Província de Brescia, em abril de 2006. Se transferiu para a base da Internazionale em agosto daquele mesmo ano de 2006, aos 16 anos. No ano seguinte, foi promovido ao time profissional do clube de Milão.

Pela Inter, explodiu. Esteve no elenco que conquistou o tricampeonato italiano de 2007/08, 2009/09 e 2009/10, além da Copa da Itália de 2009/10 e da Champions League em 2009/10. Sempre talentoso e de temperamento explosivo, coleciona episódios pitorescos, como ter vestido a camisa do Milan enquanto ainda defendia a Inter, além de comportamento intempestivo em campo.

Em 2010, foi vendido ao Manchester City, de Roberto Mancini, que já tinha dirigido o jogador no clube de Milão, por € 29,5 milhões. Encerrou a passagem pelo time nerazzurri com 86 jogos e 28 gols.

Passou três anos defendendo as cores do Manchester City e esteve na retomada dos títulos do clube. Na primeira temporada no clube, conquistou o título da Copa da Inglaterra, encerrando um longo jejum do clube sem levantar taças – o último título tinha sido na Copa da Liga, em 1975/76, 35 anos antes.

No ano seguinte, conquistou o título da Premier League, que encerrou outro jejum: 44 anos sem levantar o título da primeira divisão, conquistada antes em 1967/68. Balotelli, inclusive, dá o passe do gol decisivo de Sergio Aguero, que virou o jogo contra o QPR nos acréscimos e garantiu a conquista da taça. No total, foram 80 jogos pelo Manchester City e 30 gols marcados, alguns deles marcantes, como na goleada sobre o Manchester United por 6 a 1, em 2011.

Os episódios de indisciplina o levaram mais uma vez a trocar de clube em janeiro de 2013. Deixou o Manchester City e retornou à Itália, desta vez para jogar naquele que é o seu clube de coração: o Milan. Pelo rubro-negro de Milão, fez uma parte final de temporada excelente. Foram 12 gols em 13 jogos, uma média excelente. Na temporada seguinte, 2013/14, fez 41 jogos pelo Milan, em todas as competições, e marcou 18 gols.

Um ano e meio depois de chegar ao Milan, partiu novamente. As boas atuações fizeram o Liverpool ir atrás do jogador, que chegou cheio de expectativas depois da saída de Luis Suárez, que já tinha se tornado ídolo. Sua volta à Inglaterra, porém, passou longe de ser boa. Colecionou más atuações pelo clube, sem conseguir chegar perto do jogador que vinha sendo no Milan. Foram 28 jogos e apenas quatro gols marcados.

Um ano depois de sair, voltou ao Milan, emprestado pelo Liverpool. Sofreu com uma lesão, jogou menos do que o esperado e terminou a temporada 2015/16 com 23 jogos e apenas três gols. Sem espaço no Liverpool, acabou liberado de graça para acertar com o Nice, da França.

Atuando na Ligue 1, Balotelli foi muito bem. Foram 28 jogos na primeira temporada pelo Nice, com 17 gols. Na temporada seguinte, foram 38 jogos, por todas as competições, e 26 gols na temporada 2017/18. Estava especulado para deixar o clube do litoral francês, mas acabou ficando. Seus primeiros meses de temporada no Nice foram ruins, sem balançar as redes.

Em janeiro de 2019, foi liberado para o Olympique de Marseile. E por lá, o desempenho foi bom: 15 jogos, oito gols. Só que o clube não quis continuar com ele e, sem contrato, ficou livre no mercado. Foi quando surgiu o interesse do Flamengo, que não precisaria pagar a clube algum para tê-lo.

De olho em voltar à seleção italiana, Balotelli terá uma temporada jogando em casa, no clube da sua cidade, pela primeira vez. E assim, estará mais perto dos olhos do treinador Roberto Mancini, de quem é muito próximo. O jogador ainda sonha em jogar a Eurocopa de 2020. Certamente trará boas histórias para a Serie A, mais uma vez.

PES 2020 - Xbox One
A Konami traz o PES 2020 prometendo melhorias no modo Master League e muito mais
A Trivela pode ganhar comissão sobre a venda.
PES 2020 - PS4
A Konami traz o PES 2020 prometendo melhorias no modo Master League e muito mais
A Trivela pode ganhar comissão sobre a venda.