Vincent Aboubakar vive um momento especial em sua carreira. Desde que marcou o golaço que deu o título da Copa Africana de Nações a Camarões, virando o jogo contra o Egito aos 43 do segundo tempo, o atacante parece ter encontrado a confiança em seu melhor futebol. Anotou seis gols nas últimas oito partidas (contra apenas oito no período anterior da temporada), fundamental também para que o Besiktas siga em frente na Liga Europa e lidere o Campeonato Turco. Já neste domingo, o camisa 9 arrebentou. Balançou as redes duas vezes no empate por 2 a 2 contra o Kayserispor, embora tenha primado mesmo pelo drible mágico que executou durante o primeiro tempo.

O lance é para ser visto e revisto muitas vezes. Erkan Kas tenta apertar a marcação sobre Aboubakar perto da bandeira de escanteio. Mas, neste momento, o camaronês tira o coelho da cartola: executa um elástico de letra, para deixar o defensor sem pai nem mãe – como, um dia, Ronaldinho fez para cima de Dunga em pleno GreNal. Na segunda etapa, a efetividade do camisa 9 se transformou em gols: abriu o placar em chute de primeira e, depois da virada do Kayserispor, buscou o empate aos 44 do segundo tempo, graças a um belíssimo giro para passar pela marcação. Com o resultado, o Besiktas permanece no topo da tabela, agora com dois pontos de vantagem sobre o Istanbul Basaksehir.