Perder o melhor jogador do mundo seria um problema para qualquer time e motivo de comemoração para o adversário. Mas não foi isso que aconteceu na final da última Eurocopa. Pelo menos, essa é a opinião do ex-lateral esquerdo Eric Abidal, que viu na ausência de Cristiano Ronaldo um trunfo para a seleção portuguesa, que venceu a França, por 1 a 0, no Saint Dennis, e ficou com o título europeu.

LEIA MAIS: Graças ao lateral Rafael, Lyon comprou robô que “leva” crianças isoladas no hospital ao estádio

Segundo o ex-jogador do Barcelona, o desfalque de Cristiano Ronaldo permitiu aos jogadores portugueses atuarem com menos pressão. E também há quem diga que fez a equipe jogar mais coletivamente, sem procurar o craque tão frequentemente.

“Ronaldo estava fora por causa de lesão: foi um problema para a França e uma vantagem para Portugal”, afirmou Abidal ao Grupo 14. “Portugal ficou mais relaxado sem Ronaldo. Os jogadores normalmente jogam por Ronaldo, mas, sem ele, o espírito da equipe é diferente, não havia stress. Mas, para a França, foi um choque, porque Ronaldo não estava em campo. Temos que lutar mais. Veja quem marcou para Portugal. Um jogador que nunca havia jogado antes”.

O gol de Portugal foi marcado por Éder, que havia jogado apenas 13 minutos antes da decisão. Ele entrou no final do segundo tempo e foi às redes na prorrogação, com um belo chute de fora da área.