O Borussia Dortmund entrou em campo nesta sexta-feira para fechar seu primeiro turno em situação favorável na Bundesliga. Os aurinegros se recolocaram no G-4 durante as últimas semanas e poderiam encostar nos líderes com uma vitória. Jogariam fora de casa, é verdade, mas com condições de derrotar o oscilante Hoffenheim. Parecia esse o plano do BVB, até (surpresa!) a equipe ceder mais um resultado nos minutos finais da partida. A vitória parcial se transformou em derrota dolorosa, com o Hoffe construindo a virada por 2 a 1 a partir dos 34 do segundo tempo. Prova cabal que nunca dá para se empolgar quando se torce ao Dortmund.

Durante o meio da semana, o Dortmund teve todas as condições para derrotar o líder RB Leipzig, mas entregou o empate com uma coleção de erros defensivos. Lição assimilada, o time visitava a Rhein-Neckar Arena para repetir a boa atuação ofensiva vista no Signal Iduna Park contra os Touros Vermelhos. O primeiro bom ataque foi do Hoffenheim, com Ilhas Bebou travado na área. Todavia, logo o Dortmund passaria a dominar as ações e começou criar perigo. As subidas de Achraf Hakimi serviam como válvula de escape pela direita e uma boa trama puxada pelo marroquino permitiu que Mario Götze abrisse o placar, aos 17 minutos.

Sancho quase ampliou na sequência, até que o Hoffenheim voltasse a incomodar do outro lado. Uma cobrança de falta de Robert Skov, cheia de veneno, só parou no travessão de Roman Bürki. De qualquer forma, o Dortmund merecia a vantagem parcial e seguiu melhor ao final do primeiro tempo. A equipe atacava com leveza e movimentação. Thorgan Hazard era outro bastante ativo pela direita e fez a trave estremecer, em arremate forte que Oliver Baumann desviou com a ponta dos dedos, antes de estalar o travessão.

Uma das velhas cobranças sobre o Dortmund de Lucien Favre é a dificuldade que o time possui para matar as partidas. Mais uma vez, isso se viu na Rhein-Neckar Arena. Os aurinegros voltaram com duas mudanças, inclusive sacando Mats Hummels por uma lesão na mão. E seguiram mais ativos nos primeiros minutos. Julian Brandt parou em outra ótima defesa de Baumann, antes que o cruzamento de Hakimi passasse por toda a área sem que ninguém completasse. Porém, com o tempo, os visitantes deixaram de criar chances concretas. O Hoffenheim cresceu e se aproveitou. O que parecia um jogo controlado ao BVB se perdeu.

O empate aconteceu aos 34. Pavel Kaderabek fez o cruzamento e a zaga não afastou completamente. Jürgen Locadia tentou anotar, mas foi travado por Bürki. Já a sobra ficou com Sargis Adamyan, que mandou para dentro e recolocou o Hoffenheim na parada. A partida ficou aberta e o Dortmund ainda teria chances de retomar a vantagem, mas sempre falhava na hora de definir. Nem a entrada de Paco Alcácer ajudou. Muito mais preciso, o Hoffe celebrou a virada aos 42. Mais uma vez Adamyan participou, em cruzamento para a cabeçada perfeita de Andrej Kramaric. Até houve dúvida quanto ao posicionamento do atacante, mas o gol era legal. No fim, Brandt e Sancho lideraram os últimos suspiros dos aurinegros. Em vão.

O Dortmund permanece na quarta colocação, com 30 pontos, mas pode ser ultrapassado pelo Schalke 04. A pausa de inverno servirá mais uma vez para Lucien Favre repensar algumas coisas. Já o Hoffenheim se aproveita dos deslizes recentes dos times acima para assumir o sexto lugar, com a segunda vitória consecutiva. São 27 pontos, embora os alviazuis possam perder três colocações ao término do turno. Numa Bundesliga tão equilibrada, qualquer desatenção pode custar caro demais.

Classificações Sofascore Resultados