A Torcida, o grupo de ultras do Hajduk Split, comemorou seus 70 anos com um verdadeiro espetáculo

Em 1950, surgiu o primeiro grupo de ultras do futebol europeu. E o nome da ‘Torcida’, do Hajduk Split, faz referência direta à Copa do Mundo que aconteceu no Brasil. Há versões diferentes para explicar a inspiração. Segundo uma delas, a criação aconteceu a partir dos filmes do Mundial, apresentando as imagens fervorosas das arquibancadas brasileiras. Outra diz que marinheiros presentes no Rio de Janeiro durante a Copa resolveram levar a ideia para Split. Fato é que, 70 anos depois, a Torcida permanece como um dos movimentos de torcedores mais ativos do Leste Europeu. E nesta quarta, comemorando seu aniversário, realizou uma festa belíssima na cidade litorânea da Croácia.

O Hajduk Split possui uma história interessante, ao representar a luta contra o fascismo nos Bálcãs durante a Segunda Guerra Mundial. A Torcida também surgiu como um movimento independente, distanciado dos organismos estatais durante o período comunista da Iugoslávia. E os ultras possuem participação ativa na agremiação, chegando até mesmo a comprar uma parcela significativa das ações do clube para trabalhar na organização da entidade. Apesar de uma aproximação perigosa com movimentos extremistas nos últimos anos, é um grupo relevante por sua atuação na organização do futebol local e na própria cultura de arquibancada pela Europa.

Nesta semana, a Torcida aproveitou seu aniversário para escancarar seu fanatismo através de luzes e cores. Um grande show pirotécnico tomou os céus de Split, com centenas de fogos de artifício. Os ultras também levaram fumaça colorida ao porto da cidade, em outro tipo de espetáculo. Imagens belíssimas, que reforçam a importância de um grupo central à história do movimento ultra: