As ruas do Catar estavam em festa depois da goleada que a seleção do país aplicou nos Emirados Árabes na Copa da Ásia. Não só porque era o time da casa, mas porque há uma tensão entre os dois países, o que ficou claro pelo comportamento dos torcedores do time da casa. É a primeira vez que o Catar chega à final da Copa da Ásia e os torcedores comemoraram nas ruas e nos locais onde assistiam aos jogos, com grandes telões em áreas abertas. É um país muito pequeno, mas isso não impediu que a festa tenha sido enorme, nas ruas e nas redes sociais.

LEIA TAMBÉM: Catar atropela anfitriões Emirados Árabes com uma goleada para chegar à inédita final da Copa da Ásia

Os torcedores se reuniram em Souq Waqif e Katara para assistir ao jogo em telões gigantes. Com um alto número de imigrantes, muitos torcedores de outros países, como Egito, França, Jordânia e Argélia, estavam acompanhando e torcendo pelo Catar. Depois de um início silencioso, os torcedores começaram a fazer muito barulho quando o Catar começou a mostrar domínio do jogo. No intervalo, os torcedores cantavam e dançavam celebrando a vitória parcial.

Depois do apito final, os torcedores passaram a fazer uma festa pelas ruas, novamente com muita música e dança. Em meio aos torcedores, um repórter do jornal Gulf Times relata um torcedor gritando: “Parabéns! Parabéns! Eles mereceram!”. Outro gritava: “Os catarianos e os residentes merecem. Nós fizemos quatro gols neles!”. As comemorações tinham tambores e bandeiras do país, em locais repletos de pessoas. O trânsito no Catar estava congestionado com os torcedores celebrando em carros pelas ruas, com suas bandeiras.

A vitória foi ainda mais celebrada pela situação, o adversário e o bloqueio que os vizinhos têm feito. O jogo com os Emirados Árabes passou a ser chamado de Blockade Derby (ou dérbi do bloqueio, em tradução livre). Foram atirados muitos objetos em campo pelos torcedores emiratenses, com uma rivalidade entre os países muito além do futebol: Emirados Árabes é um dos países que faz um bloqueio ao Catar desde 2017, fechando as fronteiras com o país e complicando a situação de fornecimento de alimentos e suprimentos. Quem lidera o bloqueio é a Arábia Saudita (que foi vencida pelo Catar na primeira fase da Copa da Ásia), mas os Emirados Árabes tomaram várias atitudes contra os catarianos, como vistos negados para membros da imprensa e torcedores para entrar no país.

LEIA MAIS: Como a disputa entre Catar e seus vizinhos árabes chegou ao futebol

Na sexta-feira, o Catar entra em campo contra o Japão para a final da Copa da Ásia, sonhando com o título, mas sabendo que o Japão, potência do continente, é favorito.