O West Bromwich tem uma representatividade imensa ao futebol inglês, dentro da luta contra o racismo. No final da década de 1970, os Baggies contavam com três titulares negros, algo que por si já significava um rompimento ao que se via nos gramados do país. E em tempos nos quais o preconceito era ainda mais perceptível nas arquibancadas da Football League, o time marcou sua história também pelo futebol vistoso e extremamente ofensivo. Brendon Batson, Laurie Cunningham e Cyrille Regis eram conhecidos como “Three Degrees”, em referência ao grupo musical homônimo dos Estados Unidos. Tão célebres que, quatro décadas depois, viraram estátua. A obra, financiada por torcedores e instalada no centro da cidade, foi inaugurada nesta terça-feira.

Os Three Degrees do West Brom possuíam características distintas. Brendon Batson era um meio-campista transformado em lateral. Nascido em Granada, migrou ao Reino Unido durante a infância e começou a carreira no Arsenal, passando pelo Cambridge United, até chegar em West Midlands em 1978. Laurie Cunningham, o mais habilidoso do trio, era um ponta arisco que adorava entortar a marcação com os seus dribles. Com ascendentes jamaicanos, nasceu em Londres e estourou no Leyton Orient, antes de assinar com os Baggies aos 21 anos. Já Cyrille Regis tinha uma potência física impressionante e dominava a grande área, mas também contava com sua dose de habilidade. Originário da Guiana Francesa, também se mudou à região metropolitana de Londres quando criança O centroavante se formou como eletricista e disputava a non-league, até ser descoberto pelo WBA.

Com o trio, além de outros destaques como Bryan Robson e Tony Brown, o West Brom emendou ótimas campanhas na Football League. O ápice aconteceu no Campeonato Inglês de 1978/79, quando os Baggies chegaram a sonhar com o título e encerraram com uma honrosa terceira colocação. Também foram três participações na Copa da Uefa e duas aparições nas semifinais da Copa da Inglaterra. Cunningham se tornou o primeiro a deixar The Hawthorns, vendido ao Real Madrid em 1979. Batson se aposentou no WBA em 1982, após uma séria lesão no joelho. Regis foi quem mais vestiu a camisa da agremiação, ficando por lá até 1984. Autor de 112 gols em 302 partidas, o centroavante figura entre os dez maiores artilheiros do clube.

Ao lado de Viv Anderson, Regis e Cunningham foram os primeiros negros a defender a seleção principal da Inglaterra, enquanto Batson passou pelo time B. Mesmo a um clube histórico como o West Brom, fundador da Football League, eles possuem um simbolismo imenso. Uma pena que apenas Batson segue vivo, aos 66 anos. Cunningham foi o primeiro a falecer, em 1989, vítima de um acidente de carro aos 33 anos. Já tinha sido eternizado com uma estátua em Brisbane Road, casa do Leyton Orient. Regis, por sua vez, sofreu um ataque cardíaco em janeiro de 2018 e faleceu aos 59 anos. O trio esculpido em bronze, celebrando um gol, preserva a memória de ambos.

Batson esteve presente no lançamento da estátua, ao lado de familiares de Regis e Cunningham. O veterano realizou um emocionado discurso: “A estátua não é apenas sobre nós três. Ela simboliza nossa jornada como jogadores naquela época, mas também todos os outros atletas negros que precisavam igualmente demonstrar muita resiliência. Acho que é um tributo a todos os jogadores negros, não importa a geração”.

Além do mais, o antigo lateral expressou a falta que sente dos velhos amigos: “Ainda não acredito que Cyrille não está conosco. Sinto uma dificuldade tremenda de falar sobre ele. Passamos muito tempo juntos. Vejo seus filhos e seus netos. Sinto por eles, mas hoje é um dia de celebrar. Com Laurie foi um trágico acidente, mas Cyrille não. Tenho saudades de ambos. Acho difícil estar aqui sabendo que sou o único vivo, mas eles seguem comigo todo o tempo”.

O projeto da estátua foi idealizado por Jim Cadman, torcedor do West Bromwich. A obra, esculpida por Graham Ibbeson, custou £240 mil e foi bancada basicamente por outros fanáticos pelo clube. Além disso, a Associação de Futebolistas Profissionais (PFA) deu uma significativa contribuição de £38 mil. Chefe da entidade, Gordon Taylor esteve na inauguração, assim como Ron Atkinson, o treinador que comandou o auge dos Three Degrees.

“A ironia é que a estátua foi apresentada quando o racismo está tão presente no noticiário esportivo e há uma investigação sobre o ocorrido na partida contra Montenegro. Estes jogadores foram verdadeiros pioneiros do esporte, que fizeram uma história genuína em West Bromwich. A estátua da celebração transmitirá paixão, força e conquista a um público global de futebol, bem como o apoio à luta de remover todos os aspectos do racismo de nosso esporte”, apontou Jim Cadman. A importância agora é palpável e visível em bronze.