O Vitória de Guimarães estreou em casa nesta fase de grupos da Liga Europa e realizou uma grande festa nas arquibancadas. Antes que a bola começasse a rolar, o principal grupo de ultras do clube ergueu um bandeirão que tomou todo o seu setor nas tribunas. “Sob as habilidades dos torcedores, o futebol é melhor”, dizia a frase em inglês. Parece sem sentido? Longe disso, especialmente quando você lê apenas as letras amarelas. “Uefa mata o futebol”, é o que realmente declara a mensagem oculta no meio da ação.

“São os torcedores a essência do futebol. Sem eles, até um simples jogo de matraquilhos seria mais popular e renderia mais dinheiro do que esta indústria mafiosa ganha”, declararam os ultras, em protesto amplo contra os desmandos da Uefa, inclusive ao horário das partidas e aos erros dos árbitros. Resta saber se a entidade europeia perceberá a armadilha dos lusitanos e aplicará alguma sanção.

Os White Angels reagem contra a postura da Uefa na marcação dos jogos do Vitória de Guimarães nesta Liga Europa. Com a presença simultânea do Braga na fase de grupos, os clubes e a polícia local solicitaram que ambos alternassem suas rodadas como mandantes, por questões logísticas e de segurança. A entidade não realizou tal separação no sorteio (como aconteceu com Lazio/Roma ou Celtic/Rangers) e inicialmente ordenou que o Vitória atuasse nas tardes de quarta, num horário que não batesse com a maioria das partidas da Champions League. Nesta primeira rodada, a segurança foi reavaliada e o clube pôde atuar na quinta. Entretanto, a princípio, seus próximos dois compromissos em casa serão mesmo na quarta.

O jogo desta quinta no Estádio Dom Afonso Henriques ainda teria o seu problema de segurança no setor visitante. Torcedores do Eintracht Frankfurt entraram em confronto com os stewards e atiraram os assentos das arquibancadas em direção aos adeptos do Vitória de Guimarães. Dentro de campo, os alemães conquistaram a vitória por 1 a 0, gol de Obite N’Dicka.

*Fica o agradecimento ao leitor Carlos Henrique Zanatta, pelas informações complementares. Um abraço!