A torcida do River Plate recebeu uma excelente notícia nesta semana. Já era provável, mas não custava aguardar a confirmação: Juan Fernando Quintero renovou o seu contrato com os millonarios. Melhor jogador na conquista da Libertadores de 2018, sobretudo por sua atuação excelente contra o Boca Juniors dentro do Santiago Bernabéu, o colombiano ampliou o seu vínculo com o clube até 2022. Além de ganhar um aumento salarial, o camisa 10 também amplia sua multa rescisória. Agora, quem quiser tirá-lo de Núñez precisará desembolsar US$ 30 milhões. Continuidade que revigora o potencial do time de Marcelo Gallardo à próxima edição do torneio continental.

Quintero chegou ao River Plate sob certas desconfianças, em janeiro de 2018, emprestado pelo Porto. É verdade que o meia havia arrebentado em sua passagem anterior pelo Independiente Medellín, mas ficava a interrogação pela maneira como renderia na Argentina e mesmo sobre seu aparente excesso de peso. Aos poucos, o camisa 10 conquistou a confiança dos millonarios e se destacou principalmente na Libertadores. Alguns dos jogos mais difíceis da campanha acabaram decididos pelo colombiano. Em especial, a finalíssima contra o Boca Juniors, na qual ele anotou um gol decisivo e ditou o ritmo do meio-campo de seu time. A chave para se tornar prioridade da diretoria rumo a 2019.

Desde o segundo semestre, o River Plate já havia manifestado seu interesse em exercer a opção de compra junto ao Porto. Existiam ofertas pelo meia, inclusive do futebol chinês, mas sua permanência no Monumental de Núñez após o fim do empréstimo de um ano indicava que o desfecho seria favorável aos argentinos. Algo confirmado nesta semana. Pela contratação definitiva, os millonarios pagaram míseros €3,2 milhões – valor estipulado por cláusula anterior. Economizaram um dinheiro considerável por um jogador valorizado e ainda puderam satisfazê-lo com o aumento do salário. Sorte grande, em um negócio já decisivo à história da agremiação.

Não bastasse o que fez na Libertadores, Quintero começou o ano voando. O armador anotou cinco gols nos primeiros sete jogos que disputou pelo Campeonato Argentino. Definiu vitórias fundamentais contra Racing e Vélez, além de encantar com algumas pinturas. Mantém sua equipe na disputa pelas vagas à Libertadores de 2020, enquanto os millonarios já se preparam à próxima edição do torneio. Ainda mais depois da venda de Pity Martínez ao Atlanta United, o fico do colombiano é crucial para as ambições em Núñez. Continuam com aquele que talvez seja o jogador mais técnico em atividade no continente.

Quintero é a quarta “contratação” do River Plate na temporada. O clube também trouxe o atacante Matías Suárez, o zagueiro Robert Rojas e o meia Jorge Carrascal. Já a lista de atletas que deixaram o Monumental inclui Pity Martínez, Jonathan Maidana e Rodrigo Mora. Já que as pretensões no Argentino se limitam a entrar no G-4, é uma base forte o suficiente para ambicionar outro feito grandioso na Libertadores. Os millonarios estão no Grupo A, o mesmo de Internacional, Alianza Lima e o vencedor do duelo entre Palestino x Talleres.