A Premier League é, discutivelmente, a melhor liga do mundo. Sempre há argumentos para se considerar, e há quem diga que a melhor liga é a que tem o time que você torce. Mas a liga inglesa é a que mais gente assiste, que custa mais caro para as TVs e que tem muita repercussão, além de um alto nível técnico. Mesmo com tanta fama e repercussão, só um jogador está na lista do time do ano, montado pela revista France Football, uma das mais prestigiosas do mundo. Por que isso acontece?

LEIA TAMBÉM: Como seria a tabela da Premier League contando só 2015? As surpresas se manteriam e o Arsenal seria líder

O único escolha da revista para o 11 titular que joga na Premier League é Kevin de Bruyne, meia do Manchester City. Ele chegou ao clube nesta temporada, depois de brilhar atuando pelo Wolfsburg. Mas por que só o belga esteve na lista? Você consegue pensar em outro jogador da Premier League que se destacou neste ano, que merecesse estar? É um exercício difícil. Primeiro em pensar nos destaques individuais, mas também porque a concorrência é muito pesada.

Eden Hazard, por exemplo, fez um primeiro semestre bom. Foi campeão pelo Chelsea, eleito melhor jogador da Premier League. Mas de janeiro a dezembro, ele não fez um grande ano. O início da temporada foi ruim. Aliás, a temporada é bem fraca até agora. Não daria mesmo para estar no time do ano. Se pensarmos por time, não é fácil encontrar um destaque tão grande assim.

Pensemos então nesta temporada. O Arsenal, líder, tem Özil jogando muito bem. Mas no ano todo, ele mereceria um lugar entre os titulares dos 11 melhores da Europa? Difícil. De Bruyne foi mais regular. Iniesta foi mais decisivo. E se pensarmos em Vardy, destaque do Leicester? Bom, aí a concorrência é simplesmente com Cristiano Ronaldo e Luis Suárez. Sem condições.

A Premier League é a melhor liga do mundo. Mas não é a liga dos maiores craques do mundo. O time titular da France Football tem quatro jogadores do campeão europeu, Barcelona: Daniel Alves, Andrés Iniesta, Neymar e Lionel Messi. Além deles, há ainda mais dois jogadores da liga espanhola: Diego Godín, do Atlético de Madrid, Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, e Grzegorz Krychowiak, do Sevilla. Gianluigi Buffon e Giorgio Chiellini, da Juventus, também estão no time, completado por David Alaba, do Bayern de Munique.

Os super times acabam concentrando os craques e, embora a Premier League seja a liga mais rica do mundo, de longe, não consegue ter os maiores craques do mundo. Os três concorrentes desta temporada na lista da Bola de Ouro são de Barcelona ou Real Madrid. Dos 23 finalistas, a Premier League tem cinco jogadores: Alexis Sánchez (Arsenal), Eden Hazard (Chelsea), Kevin De Bruyne (Manchester City), Sergio Agüero (Manchester City) e Yayá Touré (Manchester City). A liga espanhola tem 11 jogadores, a Bundesliga tem cinco (todos do Bayern) e a liga francesa tem um, Zlatan Ibrahimovic, do Paris Saint-Germain.

Não ter muitos jogadores no time do ano é uma curiosidade, mas também mostra como vivemos a era dos super times, com Barcelona, Real Madrid e Bayern de Munique dominando os craques mundiais.

Time do ano da France Football
Time do ano da France Football