Paulo Dybala criou uma situação complicada para si mesmo quando disse que era difícil jogar com Lionel Messi. Esclareceu depois que falava estritamente do aspecto tático, o que minimizou a polêmica, mas de fato treinadores da seleção argentina têm problemas para encaixar os dois. Agora, Maurizio Sarri, comandante da Juventus, afirmou que não é fácil fazê-lo coexistir com outro grande craque, Cristiano Ronaldo.

Antes da paralisação pela pandemia de coronavírus, Dybala havia feito 34 jogos pela Juventus nesta temporada, 22 como titular, com 13 gols e nove assistências. Cristiano Ronaldo fez todas suas 32 partidas desde o início e marcou 25 vezes. Os dois começaram jogando juntos em 18 ocasiões, geralmente como os dois atacantes da Juventus, de vez em quando ao lado de Higuaín

Segundo Sarri, o problema é que, com os dois em campo, a área adversária pode ficar um pouco despovoada, mas ele acredita que é um “prazeroso” problema para se ter.

“Dybala é um jogador fenomenal e nossa única dificuldade é que não é fácil fazer dois jogadores atípicos como Dybala e Cristiano Ronaldo coexistirem, mas eles sempre podem fazer a diferença” disse. “Não é simples no aspecto tático usá-los juntos, mas, quando dois jogadores com esse tipo de qualidade estão disponíveis, o resto do time tem que se adaptar, atacando e defendendo”.

Com o futebol italiano preparando-se para retornar, com os jogos de volta da semifinal da Copa Itália, nesta sexta-feira, seguido pelas 12 rodadas restantes da Serie A a partir do outro fim de semana, com a Champions League prevista para agosto, Sarri acredita que pode ser uma vantagem se concentrar em uma competição por vez.

“Acho que demos sorte de disputar os três objetivos separadamente”, disse, à Sky Sports. “Podemos concentrar nossas motivações em um objetivo por vez”.

No Campeonato Italiano, a líder Juventus tem um ponto a mais do que a Lazio. “A 12 rodadas do fim, temos que levar todas as possibilidades em conta. Perder pontos nesta altura da temporada, jogando uma vez a cada três dias, pode ser muito fácil”, afirmou. “Na Champions League, a longa pausa entre as partidas não fará muita diferença porque é praticamente jogo único”.

A Juventus perdeu o jogo de ida das oitavas de final da Champions League, fora de casa, para o Lyon, por 1 a 0.

.