Enquanto as atenções no país se voltam à Copa América e à Copa do Mundo Feminina, o futebol no Brasil profundo continua a todo vapor. Não é o torneio continental de seleções que paralisará a Série C e a Série D do Brasileirão. Mais do que isso, o pontapé inicial das fases decisivas da quarta divisão acontecerá concomitantemente à abertura do campeonato sul-americano. Neste final de semana, foram definidos os classificados aos mata-matas da Série D. Os 16-avos de final começarão no próximo domingo, afunilando até a definição dos quatro promovidos à terceirona. Como de praxe, várias camisas tradicionais seguem na empreitada.

Há uma clara diversidade entre os 32 times que avançaram à próxima fase da Série D. Nada menos que 19 estados brasileiros, mais o Distrito Federal, estarão representados nas etapas eliminatórias. A Bahia é quem chega com mais força, contando com quatro equipes, sem registrar sequer uma eliminação na fase de grupos. São Paulo aparece logo abaixo, com três times ainda vivos. A regionalização dos duelos, porém, já garantiu Rio Grande do Sul e Santa Catarina nas oitavas de final – únicos estados que possuem duelos locais nestes 16-avos.

A rodada final teve suas emoções. Uma das maiores foi do Bragantino-PA, que derrotou o River e, juntamente com o Floresta, derrubou os piauienses da zona de classificação. O Central venceu sua corrida com o Altos, em grupo dominado pelo Atlético Cearense, enquanto o Bahia de Feira despachou o América-PE no confronto direto – embora os baianos ainda possam ter a situação revertida por uma escalação irregular. A Anapolina também caiu nesta rodada, superada por Patrocinense e União Rondonópolis. Vale mencionar ainda o Avenida, que derrotou o Maringá e foi responsável pela despedida dos paranaenses. E houve o caso bisonho de Sobradinho e Vitória-ES, em que a falta de um desfibrilador causou o atraso da partida, mas não impediu a passagem dos capixabas após virada no marcador.

Entre os classificados, a Caldense chega com a melhor campanha aos mata-matas. Os mineiros somaram 16 pontos, em chave que também contava com Vitória, Portuguesa-RJ e Sobradinho. A Veterana valeu-se da força de sua defesa, que sofreu apenas um gol na competição. Todavia, o América de Natal também pede passagem. O Dragão somou dois pontos a menos, com um empate a mais no grupo que ainda tinha Bahia de Feira, América-PE e Serrano-PB. Ps potiguares contaram com o melhor ataque e a melhor defesa, aliviando a pressão pelo acesso. Foram 20 gols em apenas seis partidas, números inflacionados pelos 14 tentos anotados sobre o Serrano, saco de pancadas da quarta divisão. Os paraibanos tiveram o pior rendimento entre todos os participantes da Série D.

Oito times ainda permanecem invictos na quarta divisão. Há expectativa de equilíbrio, especialmente pela presença de várias equipes com passagens recentes pelas divisões superiores do campeonato nacional. Além do mais, alguns clubes possuem projetos mais sólidos que se notaram desde os estaduais e o investimento pode render um passo a mais nos níveis de acesso do Brasileirão. É difícil cravar qualquer favorito neste momento, ainda mais pela regionalização até as oitavas, embora vários embates chamem atenção desde já.

Oponentes na fase de grupos, América de Natal e Bahia de Feira se pegam novamente nos 16-avos de final. Salgueiro x Fluminense de Feira e ASA de Arapiraca x Itabaiana são outros bons duelos entre nordestinos. Líder de seu grupo, o Moto Club faz encontro de primeiros colocados com o Bragantino-PA. No Sudeste, a Caldense pode ter trabalho contra o Ituano, do artilheiro da competição, o garoto Gui Mendes. Vitória-ES x Brasiliense vêm de campanhas similares, assim como Boavista x Novorizontino. Já no Sul, atenções redobradas para Hercílio Luz x Brusque e Caxias x Avenida, colocando à prova a força estadual.

O calendário da Série D segue trazendo problemas a muitos clubes. A eliminação precoce na fase de grupos significa o desemprego à grande maioria dos jogadores. Enquanto isso, as próximas semanas também culminarão em diversos entraves do tipo. Os quatro acessos serão definidos já em meados de julho, uma semana após o fim da Copa América. É a chance de subir uma divisão, mas também de realizar um planejamento mais amplo e ter um calendário cheio em 2020. Por isso que a promoção na quarta divisão significa tanto – e o fracasso se reflete na penúria a vários clubes tradicionais, que naufragam na incerteza dependente dos estaduais.

Confira os duelos dos 16-avos de final, já separados com o chaveamento seguinte nas oitavas:

São Raimundo-RR x São Raimundo-PA
Manaus x Real Ariquemes

Moto Club x Floresta
Atlético Cearense x Bragantino-PA

América de Natal x Bahia de Feira
Jacuipense x Central-PE

Fluminense de Feira x Salgueiro
Itabaiana x ASA de Arapiraca

Iporá x União Rondonópolis
Patrocinense x Juazeirense

Caldense x Ituano
Brasiliense x Vitória-ES

Novorizontino x Boavista
Brusque x Hercílio Luz

Cianorte x Ferroviária
Avenida x Caxias