Após uma espera de 32 anos, a Real Sociedad terá o gosto de disputar novamente uma final de Copa do Rei. Nesta quarta-feira, os bascos interromperam o longo hiato, com sua segunda vitória sobre o Mirandés nas semifinais da competição nacional. Os Rojillos inspiravam cuidados, responsáveis pela eliminação de três adversários da primeira divisão nas fases anteriores. No entanto, os txuri-urdin não passaram grandes apuros no Estádio Municipal de Anduva e confirmaram a classificação com o triunfo por 1 a 0. É mais uma prova de força da equipe comandada por Imanol Alguacil, que também briga por uma vaga na próxima Champions League.

A Real Sociedad já tinha facilitado seu caminho no primeiro jogo das semifinais, quando derrotou o Mirandés em Anoeta por 2 a 1. Naquela ocasião, os bascos sofreram com o ímpeto dos visitantes, que foram superiores em parte do encontro. Em compensação, os txuri-urdin souberam aproveitar a sua vantagem na volta e atuaram com mais autoridade em Miranda de Ebro. Impondo sua qualidade técnica, a Real criava as melhores oportunidades nesta quarta e dava trabalho ao goleiro Limones. O gol da vitória saiu aos 40 minutos do primeiro tempo, graças a um pênalti. Mikel Oyarzabal converteu com segurança.

Durante o segundo tempo, a partida seguiu sob controle da Real Sociedad. Adnan Januzaj quase ampliou nos primeiros minutos, acertando o travessão. Já o Mirandés seguia lutando, sem conseguir criar chances tão claras para a necessária reação. Apesar de toda a valentia do time da segunda divisão, os bascos não concediam muitos espaços e marcavam bem. O goleiro Álex Remiro pouco teve trabalho. Ao apito final, coube à torcida da casa se resignar: aplaudiu seus jogadores pela campanha histórica, mas não pela classificação.

O que o Mirandés realizou na Copa do Rei já foi gigantesco. Pela segunda vez em oito anos, o pequeno clube alcançou as semifinais da competição nacional. Sob as ordens de Andoni Iraola, os Rojillos se apresentaram como uma equipe muito bem treinada e competitiva, que não precisou se fechar na retranca para desafiar os grandes. Todavia, ao encarar um adversário mais encorpado como a Real Sociedad, os desafiantes não tiveram forças suficientes. Até fizeram uma boa exibição em Anoeta, mas não foi possível avançar à final.

Já a Real Sociedad sublinha sua temporada excepcional. A equipe fez ótimas atuações nos últimos meses, com destaque à classificação em cima do Real Madrid nas quartas de final da Copa do Rei. Também realiza uma campanha consistente no Campeonato Espanhol, em busca da vaga na Liga dos Campeões. A chance de título, agora, é um prêmio e tanto aos txuri-urdin. E poderá ser maior, caso o clássico basco se confirme na final.

Na outra chave, Granada e Athletic Bilbao voltarão a se enfrentar nesta quinta. Após vencerem por 1 a 0 em San Mamés, os leones terão a vantagem do empate na Andaluzia. Real Sociedad e Athletic chegaram a definir a taça da Copa do Rei uma vez, em 1910, com a vitória dos bilbaínos. Os txuri-urdin disputarão a sua oitava decisão do torneio em 2020. Tentarão conquistar o seu terceiro título, após terem ficado com o troféu em 1909 e em 1987.