Enquanto os campeonatos nacionais não começam, os argentinos desfrutam de seu futebol no início do ano com os tradicionais “torneios de verão”. Competições de tiro curto que costumam promover os principais clássicos do país. Entretanto, não dá para chamar essas taças de amistosas ou festivas em 2016. Depois do tenso Boca Juniors x River Plate na última semana, com cinco expulsões e muita confusão, o Clássico de La Plata descambou para a violência neste domingo. Jogadores de Estudiantes e Gimnasia trocaram socos e pontapés em campo, o que provocou a suspensão do jogo e deve render sanções aos atletas.

A vitória do Estudiantes por 1 a 0 em Mar del Plata foi cercada de tensões. Durante o primeiro tempo, diante do excesso de faltas, cinco jogadores receberam cartões. Já no início da etapa complementar, o clássico permaneceu paralisado por alguns minutos, depois que bandeiras pincharratas foram exibidas no meio da torcida do Gimnasia. E a violência tomou o campo. Primeiro, Álvaro Pereira recebeu o vermelho por deixar o pé no rosto de Facundo Oreja, que saiu do estádio de ambulância. E, aos 49, o meio-campista Santiago Ascacibar matou um contra-ataque dos Lobos com um carrinho desleal, no estopim da confusão. Independente da expulsão, o alvirrubro provocou a fúria dos rivais. Em meio ao bate-boca, Israel Damonte foi atingido, o que descambou em pancadaria.

O protagonista da briga campal foi o goleiro Mariano Andújar, da seleção argentina. O veterano trocou socos com vários adversários ao mesmo tempo, antes de ser derrubado e linchado dentro de campo. Acabou salvo pelo adversário Franco Niell, que se jogou em cima do arqueiro para conseguir conter os seus companheiros. Após a partida, o camisa 1 reconheceu o erro: “É uma vergonha para nós, para as pessoas no estádio e para quem viu na televisão. Não precisa terminar assim, não sei bem o que se passou, mas isso não serve para nós e também não serve para as pessoas que assistem”.

Diante da revolta que também se armava nas arquibancadas, os dois técnicos precisaram conduzir os times juntos aos vestiários, para evitar a chuva de objetos da torcida. No entanto, o Estudiantes ainda voltou ao gramado para celebrar o título com os seus torcedores. Na saída do estádio, ambos os jogadores reclamaram da arbitragem permissiva de Silvio Trucco. Cena final de uma pré-temporada bastante tumultuada. O Campeonato Argentino volta no próximo final de semana, com jogos já na sexta.