A retomada do Benfica no Campeonato Português é desastrosa. Que os encarnados tenham sofrido seus problemas extracampo, com o ataque ao ônibus logo após a reestreia da equipe, a ocorrência não justifica o rendimento baixo dentro de campo. Os benfiquistas conquistaram apenas uma vitória nas cinco rodadas disputadas em junho, deixando o caminho livre para o Porto ficar com a taça. E, nesta segunda, a derrota por 2  a 0 ante o modesto Marítimo culminou na demissão do técnico Bruno Lage, que colocou seu cargo à disposição.

À frente do Benfica desde janeiro de 2019, Bruno Lage deixou uma ótima impressão em seus primeiros meses no Estádio da Luz. O treinador levou o time às quartas de final da Liga Europa passada e, mais importante, iniciou uma incrível sequência invicta no Campeonato Português que rendeu o título nacional. Após um bom trabalho na base encarnada, parecia o substituto ideal ao antecessor, Rui Vitória. Nesta temporada, entretanto, os sinais de desgaste já começaram a aparecer. A equipe não apresentava muitas alternativas ao seu jogo e os tropeços se tornaram frequentes. Apesar disso, os benfiquistas seguiam brigando pela liderança no Português e, via Champions, avançaram aos mata-matas da Liga Europa.

A crise se evidenciou a partir de fevereiro, com a derrota no clássico contra o Porto. Desde então, o Benfica venceu somente dois de seus últimos 13 jogos e Lage parecia ter perdido o controle da equipe. Até passou à decisão da Taça de Portugal, mas caiu nos 16-avos de final da Liga Europa contra o Shakhtar Donetsk. Já na liga nacional, o excesso de empates vinha desde antes da paralisação e se manteve na retomada da competição. O triunfo sobre o Rio Ave até aliviou um pouco o ambiente na última semana, mas a derrota dramática para o Santa Clara voltou a piorar as coisas. Até que o revés na visita ao Marítimo servisse de gota d’água.

A partida desta segunda-feira aconteceu na Ilha da Madeira. O Benfica fez cinco alterações no time, após a derrota anterior, e dominou o duelo desde o primeiro tempo. Seu bombardeio, porém, não conseguia superar o goleiro Amir Abedzadeh. O empate persistiu até os 29 do segundo tempo, quando ficou claro que a sorte não está do lado encarnado. O argentino Jorge Correa e o brasileiro Rodrigo Pinho balançaram as redes para o Marítimo, em dois tentos nascidos a partir de contra-ataques. E o destaque dos madeirenses foi o lateral Nanu, que fez duas jogadaças em ambos os lances, arrancando do campo de defesa para dar as assistências. No fim, o Marítimo ainda teria um gol anulado pelo VAR.

Nas últimas semanas, Bruno Lage adotou um discurso tentando se proteger das críticas. A pressão sobre o treinador já era grande e aumentou com as constantes especulações de que o Benfica estaria procurando um novo comandante – incluindo a volta de Jorge Jesus. No fim das contas, diante de toda a situação, Lage preferiu colocar seu cargo à disposição nesta segunda e a diretoria confirmou sua saída. Auxiliar técnico desde janeiro de 2019, Nélson Veríssimo assumirá interinamente os encarnados até o final da campanha.

O presidente Luís Filipe Vieira confirmou que o treinador estava de saída: “Quero dizer que o nosso técnico dirigiu-se a mim com uma grande elevação e disse: ‘Presidente, o meu lugar está à disposição, entendo que neste momento as coisas não são boas para o Benfica. Não quer dizer que não tenha capacidade para dar a volta por cima. Parece que toda a gente quer que eu vá embora. E se aceitarem, a partir de amanhã não serei treinador do Benfica’”.

Também nesta segunda-feira, o Porto venceu o Paços de Ferreira por 1 a 0, gol de Chancel Mbemba. O resultado permitiu à equipe abrir seis pontos de vantagem sobre o Benfica na liderança do Campeonato Português. Restam mais cinco rodadas para a definição da competição. Além disso, Porto e Benfica também se encontrarão na decisão da Taça de Portugal.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore